74% dos usuários do Facebook não sabem como seus dados são usados

É impossível passar despercebido no Facebook. Curtidas, compartilhamentos, histórico de pesquisa…Tudo isso fica armazenado na memória da plataforma e pode ser usado para exibir a propaganda ideal para cada tipo de usuário.
Se essa informação é novidade para você, saiba que não está sozinho. Uma pesquisa divulgada na última semana pelo Pew Research Center mostrou que 74% dos usuários do Facebook não sabiam que a rede social coletava os seus interesses para personalizar anúncios.
A enquete foi feita com uma amostra de 963 adultos dos EUA durante os meses de setembro e outubro de 2018, pouco tempo após o escândalo do vazamento de dados envolvendo a Cambridge Analytica.
Em março, o jornal britânico The Guardian revelou que a empresa de análise de dados usou informações de 50 milhões de usuários do site para dar um gás na campanha eleitoral de Donald Trump em 2016.
Desde então, a questão da privacidade digital foi um dos principais temas de debate relacionados a plataforma. Principalmente, como o relatório da Pew Research aponta, porque muita gente não sabe direito como o Facebook funciona (e ganha dinheiro).
Nos depoimentos dados ao Congresso dos EUA, o fundador da empresa, Mark Zuckerberg, precisou dar uma espécie de tutorial sobre a rede social aos congressistas.

Como os anúncios no Facebook funcionam?
O Facebook é uma plataforma gratuita, mas que precisa faturar de alguma forma. Se você já se perguntou como a empresa ganha direito, aí vai a resposta: anúncios. É comum ouvir por aí que os seus dados são vendidos para anunciantes, mas a verdade é um pouco mais complicada que isso.
De acordo com a empresa, esse sistema funciona em duas partes. A primeira são os serviços e interfaces para as pessoas físicas – em outras palavras, a sua atividade na rede. A partir dela, o Facebook constrói um perfil de acordo com os seus interesses. Jogar Candy Crush, curtir páginas de culinária e até entrar em grupos sobre futebol são exemplos de ações levadas em consideração ao construir esse perfil.
Na outra ponta da corda estão as empresas, que usam o Facebook como espaço para anunciar os seus produtos e serviços. Segundo o Facebook, os dados individuais não vendidos. As empresas não têm acesso a informações sobre cada usuário específico, mas sim a possibilidade de personalizar a sua propaganda com base em segmentos generalizados: região, interesses, idade, etc. É como se a rede social fosse uma vitrine de shopping mágica, que muda os produtos em exposição de acordo com o público alvo que está passando na porta da loja em um dado momento.
Segundo a pesquisa da Pew Research, 59% dos entrevistados, ao compreender que o Facebook criava essa lista de interesses, disse que de fato se identificava com as preferências que compunham o perfil (ou seja, que o Facebook acertou em cheio). E quando a pergunta foi especificamente sobre os anúncios, 51% deles respondeu que não se sentiu confortável ao saber que a empresa havia criado esse perfil.

Como controlá-los?

A menos que você queira pagar para usar o Facebook, não tem muito como evitar os anúncios da plataforma. No entanto, há uma forma simples, porém não tão difundida, de personalizar (e até bloquear) determinadas propagandas e as informações que você compartilha com a empresa.
O Facebook possui uma funcionalidade chamada “preferências de anúncios”. Nela, você tem acesso à lista de interesses que a empresa montou sobre você e também aos anunciantes que vez ou outra aparecem no seu feed. Como a imagem acima mostra, há várias opções que podem abertas para que você as personalize de acordo com as suas necessidades.
Além disso, dá para bloquear o compartilhamento de algumas informações, como o status de relacionamento, para que elas não sejam usadas na hora de criar anúncios. Alguns temas de propaganda também podem ser ocultados: quem quer parar de beber, por exemplo, pode proibir a exibição de anúncios sobre isso.
Para acessar essa funcionalidade, basta entrar no menu “Configurações”. No computador, ele fica disponível clicando na setinha do canto superior direito da tela. No celular, basta clicar no botão com três traços na parte debaixo da tela.
Feito isso, basta encontrar as opções relacionadas a anúncios e você chegará na página de modificações. Se um anúncio aparecer na sua página, há também algumas opções de configuração na própria postagem. Adaptando o famoso ditado: se não dá para evitá-los, personalize-os.