APAE encerra Semana da Pessoa com Deficiência

O tema deste ano foi “Família e pessoa com deficiência, protagonistas na implementação das políticas públicas”

Feira durante Semana Nacional da Pessoa com
Deficiência Intelectual e Múltipla

A APAE – Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais de Ituverava encerrou a Semana Nacional da Pessoa com Deficiência Intelectual e Múltipla, que foi realizada no Salão Social da instituição.
O objetivo do evento, voltado à profissionais das áreas de Saúde e Educação, estudantes e familiares, foi reafirmar a importância da participação da família em todos os processos da vida dos filhos, sejam educacionais, de desenvolvimento, habilitação e reabilitação, e outros projetos da APAE.
Com o tema “Família e pessoa com deficiência, protagonistas na implementação das políticas públicas”, a semana contou com ampla programação, incluindo palestras e atividades, envolvendo especialistas de diversas áreas e foi encerrada na última terça-feira, 28.

Programação
Na segunda-feira, 26 de agosto, a Doutora em Educação Especial, Priscila Alvarenga, encerrando o ciclo de palestras discorreu sobre “Pessoa com Deficiência na Velhice” e, em seguida, a psicóloga Mariana Cervi, promoveu uma discussão a respeito do tema “ABA e Autismo; expectativas e realidade”. Nos dias 27 e 28 de agosto, a APAE programou a feira “A Arte de Fazer Diferente”, também no salão social. O evento foi aberto ao público e apresentados trabalhos realizados pelos alunos da instituição, através de apoio pedagógico e da equipe multidisciplinar. A diretora pedagógica da APAE, Lucymara Bertinatto de Carvalho agradeceu o empenho de todos os profissionais da instituição. “O sucesso do evento é reflexo da dedicação e determinação de cada um de vocês”, disse.

Importância da Feira

A pedagoga da APAE, Solange Maria Martins Silva Nascimento, 53 anos, fala sobre a importância da feira ‘A Arte de Fazer Diferente’. “Estamos trabalhando neste projeto sobre sensorial desde o final do mês de maio, para mostrar à sociedade um pouco do trabalho que a APAE desenvolve com os alunos”, disse.
“Trabalhamos com portados de diversos tipos de deficiência e o uso do lúdico no método de aprendizagem, assim como para promover o processo de inclusão, é muito importante tanto para o aluno quanto para o adulto pois, dessa forma, todos podem participar das atividades propostas”, afirma. Ainda segundo a professora, o evento é uma importante ferramenta na luta para promover a integração e o respeito entre os alunos da Apae com estudantes de outras escolas. “Pois mostra que são capazes de aprender uns com os outros. Tudo que esteve em exposição na Feira, é mérito dos alunos, portanto, a ação é uma ótima oportunidade para que eles possam mostrar que independente da deficiência, também são capazes de produzir e apresentar o que sabem e gostam de fazer, ou seja, seus talentos e habilidades”, completa Solange Martins.

Aprovação

A professora Maitê Cristina Galdeano, que esteve na Feira pela primeira vez, ficou encantada com os trabalhos. “Estou tendo a oportunidade de conhecer a Feira realizada pela APAE durante a Semana Nacional da Pessoa com Deficiência Intelectual e Múltipla e, gostei muito do projeto desenvolvido com os alunos”, disse.
“Os trabalhos são muito bem elaborados, o que demonstra a criatividade e as habilidades dos alunos, bem como, a eficiência do trabalho desenvolvido pelos profissionais da instituição. O evento, sem dúvidas, é uma ótima oportunidade para promover a interação entre os alunos e fazer com que a comunidade conheça a realidade da pessoa com deficiência”, observa Maitê Cristina Galdeano.

Avaliação positiva

O presidente da Loja Maçônica 16 de Julho, Eugênio Luiz de Paula faz uma avaliação positiva do projeto desenvolvido pela Apae. “O sentimento que fica é de gratidão de toda a sociedade, pelo desprendimento dos profissionais que atuam na instituição, pelo amor e respeito com que cuidam dos assistidos”, afirma.
“A equipe da APAE tem realizado um trabalho maravilhoso, que demonstra muito amor, dedicação e, que faz da instituição ituveravense um modelo a ser seguido. Fiquei impressionado com a dedicação dos profissionais, dos palestrantes que prestigiaram o evento para compartilhar conhecimentos, contribuindo para que os profissionais, cada vez mais, busquem a excelência no tratamento das pessoas portadoras de necessidades especiais”.
“Todos da diretoria, direção, professores e colaboradores da Apae, sem exceção, estão de parabéns pela iniciativa”, elogia Eugênio Luiz de Paula.