Bate-Bola

Eduardo Figueiredo Jorge

Idade: 34 anos
Profissão: Médico Psiquiatra
Filiação: José de Moura Jorge e Ângela Maria Figueiredo de Paula Jorge
Onde nasceu: Ituverava

Já jogou futebol? Qual a posição? Em quais times?
Jogo futebol desde pequeno. Disputei meu primeiro campeonato aos 9 anos de idade, sempre como atacante ou meia-atacante. Quando adolescente, também joguei por pouco tempo no Botafogo de Ribeirão Preto, além dos times amadores e escolinhas de Ituverava.
Inclusive gostaria de mandar um abraço para Maxwell Cove, Sílvio Da Pinta e Everaldo Alves Machado Dias (“He-Man”), grandes incentivadores do esporte ituveravense e meus treinadores nos tempos de escolinha.
Para qual time você torce? Por quê?
Torço pelo São Paulo Futebol Clube, o clube mais vitorioso e invejado do Brasil. Na verdade, sou Tricolor do Morumbi desde que nasci, por influência do meu pai. Já sai da maternidade com o coração preto, vermelho e branco.
Para qual time você jamais torceria? Dê três motivos. E para qual torceria em segundo lugar?
Obviamente jamais torceria para o time da zona leste de São Paulo, o clube mais sujo e bandido da história do futebol, mais conhecido como o time do apito amigo e do estádio construído com o dinheiro do povo brasileiro.
Com 23 anos na fila do paulistinha (ganhou comprando jogador do outro time), pois os Gambás levaram 80 anos para ganhar um mísero brasileiro e teve sua melhor fase na época dos governos do PT (coincidência?), inclusive seu presidente é grande amigo do “homem mais honesto do Brasil”, o ex-presidente da República preso em Curitiba. É preciso dizer mais alguma coisa do Corinthians?
Não torceria para outro time, mas respeito todos aqueles cujos títulos foram conquistados dentro de campo e não por meios escusos.
Qual foi o melhor jogador que já atuou pelo seu time e qual a melhor formação de todos os tempos? Descreva um momento inesquecível do seu time. Difícil dizer, pois foram grandes jogadores que já vestiram o manto sagrado do São Paulo. Mas é quase impossível não citar o mito Rogério Ceni, maior goleiro artilheiro da história do futebol e invejado por todas as outras torcidas. Melhor formação: Rogério Ceni, Cafu, Lugano, Miranda, Serginho, Mineiro, Josué, Leonardo, Raí, Muller e Luis Fabiano.
Momentos inesquecíveis foram os três títulos mundiais (que nenhum outro time brasileiro jamais terá), contra nossos fregueses Barcelona, Milan e Liverpool.
A vinda de Rafinha e Davi Luiz, para o Flamengo, Daniel Alves para o São Paulo, entre outros profissionais, você acredita que vai melhorar o nível do futebol brasileiro?
Acredito que vá melhorar parcialmente, porém, para o futebol brasileiro ainda falta muito em termos econômicos, de estrutura e, principalmente de profissionalismo dos dirigentes. Somos praticamente amadores comparados ao futebol que se pratica na Europa, em todas as esferas.
Entre os quatros brasileiros Palmeiras, Flamengo, Grêmio e Internacional, qual tem mais chance de conquista o título?
Não há dúvida que o Flamengo já conquistou o título, está muito acima dos demais neste momento. Palmeiras, São Paulo e Grêmio são bons times, mas não estão conseguindo competir com o Flamengo.
Quais as quatro equipes cotadas para serem rebaixadas no Campeonato Brasileiro deste ano?
De acordo com a atual tabela, que muda muito, são Chapecoense, Avaí, CSA e Ceará.
Qual sua opinião sobre VAR?
Ainda precisa de melhor organização e mais treinamento, pois a partida para demais e a demora para a tomada de decisões é muitas vezes grande. Todavia, sem dúvida, será um grande aliado para maior justiça dentro de campo e fará com que times que estão acostumados com o apito amigo lidem com a realidade da mediocridade.
Você considera o técnico Tite o ideal para comandar a Seleção Brasileira?
De jeito nenhum, apesar de não ser um técnico de todo ruim. No entanto se perdeu na bandidagem da CBF e convoca de maneira estranha e, em algumas ocasiões, deixa grande dúvidas para questionamentos.
Você prefere o sistema de competição, por mata-mata, como no campeonato Paulista, ou por ponto corrido, como no Brasileirão? Por quê?
Apesar do mata-mata ser mais emocionante, ainda prefiro pelo sistema por pontos corridos, pois acaba premiando aquele time que teve mais regularidade durante o campeonato e, consequentemente, maior merecimento.
Cite o nome completo de três torcedores de outros times e mande um recado para eles. Mande também um recado para todas as torcidas do Brasil.
Para a amiga Stefânia B. Rodrigues (professora de Educação Física), que é corintiana iludida: Stê, é difícil quando não tem aquele pênalti ‘Mandrake’ no fim do jogo ou aquele gol impedido, não é? Não adianta mandar técnico embora, seu time é isso aí. Aliás o Reinaldo (lateral do São Paulo) manda abraços ao Cássio. E não se esqueça do gol 100 do Mito (Rogério Ceni).
Wender Balatore (do CAPS Viver), o santista mais jovem que eu conheço. Palmeirense não conheço nenhum, pois apareceram todos em 2016 e sumiram novamente este ano. Um grande abraço a todos os torcedores.