Bate-Bola

Idade: 28 anos
Casado com: Evellyn Christina Bento de Moura
Profissão: Servidor Público
Filiação: Márcia de Moura e Edson Pereira (“Pingo”)
Onde nasceu: Ituverava

Já jogou futebol? Qual a posição? E por quais times?
Jogo futebol apenas por lazer, mas já me aventurei em Campeonatos Amadores nas posições de lateral e atacante, defendendo a equipe do Benedito Trajano Borges e também do Brother F.C.

Para qual time você torce? Por quê?
Sou são paulino por influência do meu pai, que era torcedor fanático do São Paulo. Quero deixar claro que apesar do meu time nos últimos anos não estar fazendo uma boa campanha, não me arrependo nenhum pouco de ser são paulino, o que aliás, é uma honra.

Para qual time você jamais torceria? Dê três motivos. E para qual torceria em segundo lugar?
Para ser bem franco, jamais torceria pelo Corinthians. O primeiro motivo é que os torcedores são muito chatos; segundo é que não faço parte de um bando de loucos (risos) e o terceiro motivo, é que sou Tricampeão Mundial de Clubes. No Brasil, meu coração é só do São Paulo, fora do país eu torceria pelo Barcelona.

Qual foi o melhor jogador que já atuou pelo seu time e qual a melhor formação de todos os tempos? Descreva um momento inesquecível do seu time.
Considero o melhor jogador que passou pelo São Paulo o grande Rogério Ceni, foi o melhor goleiro e cobrador de falta do mundo. A melhor formação foi a que conquistou a Libertadores d América de 2005. O momento que mais me emocionou foi exatamente a conquista de 2005.

Você acredita que com as contrações de jogadores de alto nível que vieram do exterior melhorou o nível do futebol brasileiro? Acredita que essa política deve continuar este ano? Por quê?
Acredito que melhorou, e a tendência é melhorar ainda mais o nível dos nossos campeonatos, prova disso é o time do Flamengo que hoje é o melhor do Brasil e tem lotado estádios.

Você considera que os técnicos estrangeiros são melhores do que os brasileiros? Por quê?
Não considero os técnicos estrangeiros melhores que os brasileiros, pois existem brasileiros até superiores. Outra questão é não se pode ficar preso ao passado, é preciso se atualizar, pois o futebol não é mais de antes, pois evoluiu muito.

Na sua opinião, os campeonatos regionais, como o Paulistão, despertam o mesmo interesse que o Brasileirão? Por quê?
Não acho que o Paulistão desperta o mesmo interesse do que o Brasileirão, mas considero o Paulistão o estadual muito difícil e mais disputado entre os estaduais.

Você acredita que times de menor expressão (do interior) possam chegar à final do Paulistão 2020? Quais times você acredita que poderiam chegar à final?
Não acredito que esse ano teremos alguma surpresa com times do interior em uma final, mas se for para arriscar algum eu citaria o Santo André, que fez várias contratações.

Qual sua opinião sobre VAR? Ele veio para ficar?
O VAR veio para somar e acabar com a injustiça do futebol, só acho que é preciso rever algumas questões para não ofuscar o brilho e a magia do futebol. Mas eu acredito que realmente ele veio para ficar.

Você considera o técnico Tite o ideal para comandar a Seleção Brasileira? Se não, qual você escolheria?
No momento ainda considero o Tite o técnico ideal porém, gostaria de ver o Renato Gaúcho no comando técnico da seleção.

Qual sua opinião das mulheres no futebol. Elas estão ganhando espaço?
Acredito que as mulheres ainda não têm o espaço que merecem no futebol porém mas, a cada ano elas dão um passe muito importante para conquistarem o espaço merecido.

Você acha que o futebol feminino pode, em curto espaço de tempo, ter a mesma repercussão que o masculino?
Acredito que será muito difícil ter a mesma repercussão, mas penso que deve ser mais divulgado.

Você prefere o sistema de competição por mata-mata, como no Campeonato Paulista, ou por pontos corridos, como no Brasileirão? Por quê?
Gosto do sistema por pontos corrido, pois vence o melhor, mas o sistema por mata-mata deixa o torcedor com o coração na mão (risos).

Cite o nome completo de três torcedores de outros times e mande um recado para eles. Mande também um recado para todas as torcidas do Brasil.
Vai para os amigos Jean Souza, que trabalha na Santa Casa – corintiano), Luís Fernando (Transporte da Prefeitura) – palmeirense e Fernando César Almeida (da São Bento) – corintiano: esse ano vocês vão sofrer igual ao ano passado, a diferença que nem o estadual vão ter esse ano (risos). O meu recado para os torcedores brasileiro é que futebol é dentro do campo, pois fora das quatro linhas é preciso prevalecer uma rivalidade sadia, cada um sabendo respeitar o amigo que torce para outro time.