Casos de dengue continuam crescendo em Ituverava

Desde o início do ano, foram registradas 1.699 notificações, dos quais 1.167 casos foram confirmados

Equipe da Frente de Trabalho recolhe possíveis criadouros do mosquito Aedes aegypti

O número de casos de dengue continua crescendo de forma alarmante em Ituverava. De acordo com os dados divulgados pela Vigilância Epidemiológica, este ano foram registradas 1.699 notificações de dengue no município, 28 foram descartados, 1.167 positivos e 504 ainda aguardam os resultados dos exames.
O agravante, é que as notificações crescem consideravelmente a cada semana. Portanto, as chances de continuar aumentando o número de casos positivos são grandes, principalmente considerando que aproximadamente 504 pacientes ainda aguardam resultados de exames
No município também há a suspeita de que ao menos uma pessoa tenha morrido em decorrência de complicações de dengue hemorrágica, além de outros casos da doença que podem ter ocorridos.
A Tribuna de Ituverava entrou em contato, esta semana, com a Secretaria da Saúde, que informou que as análises laboratoriais que podem comprovar ou descartar a possibilidade da morte por dengue hemorrágica, ainda não foram concluídos.
Os números preocupam autoridades e a população, portanto, é fundamental que todos, Poder Público e população, se preocupem com uma epidemia de dengue, doença que pode até causar morte.
A população deve continuar fazendo a limpeza de suas casas, quintais e terrenos, visando eliminar possíveis criadouros do mosquito, e fiscalizar para que os vizinhos façam o mesmo. É preciso ainda, em caso de necessidade, fazer denúncias à Vigilância Sanitária, para que o Poder Público tome as devidas ações no combate ao Aedes aegypti.

Ações do Poder Público
Administração Pública, que é a principal responsável pela limpeza urbana do município, deve dar continuidade às ações e estratégias para a prevenção, controle e combate ao Aedes aegypti, como mutirões de limpeza nos bairros, visitas periódicas de agentes de saúde, além de orientações à população.
Vale ressaltar, que caso a pessoa contraia a doença pela primeira vez – o que, por si só, já é bastante preocupante –, ela ainda fica muito mais exposta ao risco da dengue hemorrágica, doença que pode levar à morte.
Segundo a Assessoria de Imprensa da Prefeitura, a Secretaria da Saúde continua o trabalho de combate ao mosquito Aedes Aegypti, com apoio as demais secretarias municipais.
Na quinta-feira, dia 14 de março, foi realizada mais uma Sala de Situação Contra a Dengue, Zika e Chikunugya. Na ocasião, além dos representantes de diversos setores do Poder Público, participaram os proprietários de Imobiliárias em Ituverava, para que ajudem no trabalho de retirada dos criadouros em casas “fechadas”.
Durante toda a semana, a Vigilância em Saúde também prosseguiu com os trabalhos em conjunto com os participantes da Frente de Trabalho. Os responsáveis pela nebulização (aplicação do inseticida por bomba costal) atuaram no Jardim Primavera. Já os responsáveis pela retirada de criadouros das residências atuaram na Cohab, Jardim Primavera, Nosso Teto, Cecap e Vila Celina.
Ainda a assessoria, a secretaria de Obras e Serviços também está participando no Mutirão de Limpeza nos bairros, recolhendo criadouros, podas e demais descartes que a população retira de suas residências e deixa nas calçadas. Os participantes da Frente de Trabalho, que atuam nessa Secretaria, estão realizando a capina e poda de praças e serviços de limpeza urbana.

Programação

Na próxima semana, o foco das atividades será a área que é de cobertura da Unidade de Saúde da Estação, que compreende os bairros Alto da Estação, Parque do Trevo, Jardim Modelo e Jardim Vale do Carmo.
A prefeita Adriana Quireza Jacob Lima Machado ressalta a importância do apoio da comunidade no combate ao mosquito Aedes aegypti. “Estamos intensificando o trabalho e, para isso, contamos com o apoio indispensável da população, auxiliando na retirada de criadouros e, principalmente, permitindo que os agentes entrem em suas residências e realizem seus trabalhos. O combate ao mosquito Aedes aegypti é uma luta de todos nós”, declara a prefeita.

Prefeitura é autorizada pela Justiça entrar onde há resistência de proprietários

Materiais que podem servir de criadouros para o mosquito da dengue

O Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo, através 1ª Vara da Comarca de Ituverava, concedeu liminar que autoriza a Prefeitura ingressar em imóveis particulares para remover objetos que possam servir de criadouros do mosquito Aedes aegypti, transmissor da dengue, zika e chikungunya.
Segundo a Assessoria de Imprensa da Prefeitura, a medida judicial foi requerida pelo município e pela Secretaria da Saúde, através da Vigilância em Saúde, devido a dificuldades de acesso em alguns imóveis particulares no município, seja por abandono ou por resistência do morador em aceitar a entrada dos Agentes de Combata a Endemias.
Nesses casos, é imprescindível realizar esse trabalho para que sejam eliminados possíveis criadouros e evitar a proliferação do mosquito Aedes no local.

Justificativa
No documento expedido pelo Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo, através 1ª vara da Comarca de Ituverava, as justificativas para a concessão da liminar é a “imprescindível necessidade de assegurar a saúde pública e em acolhimento ao pedido apresentado para que o município possa executar a campanha de combate ao mosquito”.
Segundo a prefeitura, foi concedida liminar e, em consequência, um alvará para que os agentes estejam autorizados a entrar em imóveis onde há recusa ou resistência dos proprietários. Segundo a determinação, os Agentes de Combate a Endemias devem ser indicados pela Prefeitura e estar devidamente identificados.

Autorização

A liminar concede aos Agentes a autorização de identificar a existência dos focos do mosquito transmissor da dengue e também efetuar as ações necessárias para combater a sua proliferação.
Ainda segundo a liminar, em casos de resistências do proprietário do imóvel, pode ser acionado o apoio de força policial ou, até mesmo, arrombamento.
“A medida é fundamental para que o município consiga obter êxito na campanha de combate à Dengue, uma vez que, em Ituverava, há muitos casos de acumuladores e de proprietários que não permitem a entrada dos Agentes de Endemias em seus imóveis”, afirma a Assessoria de Imprensa.