Cidade registra 56 casos de dengue e vive pré-epidemia

Além do sinal da alerta sobre uma epidemia, outra preocupação é com o grande número de casos do sorotipo 2 que avança no Estado

O número de casos de dengue em Ituverava continua crescendo. Foram registrados no município 766 notificações, das quais 56 são positivas e 3 negativas. Na primeira semana deste ano foram 15 notificações, na segunda – 49, na terceira – 36, na quarta – 77, na quinta – 242 e na sexta – 347.
Além do sinal da alerta sobre uma epidemia, outra preocupação é sobre um grande número de casos do sorotipo 2 que avança do Estado de São Paulo. Este ano também foi confirmado na cidade um caso de dengue hemorrágica. Outra questão que merece ser observada é que em São Joaquim da Barra já foram confirmadas cinco mortes por dengue e, na cidade de Guaíra, um caso.
Outra questão relevante, é que foram confirmados em janeiro deste ano, 4.595 casos de dengue no Estado de São Paulo, cinco vezes mais do que no mesmo mês em 2018 (888 casos). Para a diretora do Centro de Vigilância Epidemiológica do Estado, Regiane de Paula, o que faz aumentar os casos da doença é o período de chuvas e também calor intenso. Ainda não se pode falar em surto ou epidemia.

Combate ao mosquito
A Prefeitura de Ituverava e a Secretaria de Saúde, através da Vigilância em Saúde, continuam intensificando o trabalho de combate ao mosquito Aedes aegypti no município.
Na semana passada, através do Decreto nº 5405/2019, a Prefeitura determinou o adiamento das aulas da Rede Municipal de Ensino e, preocupada com uma pré-epidemia de dengue, realizou mutirões de limpeza em todas as Unidades Escolares da Rede Municipal de Ensino Infantil e Fundamental, afirma a Assessoria de Imprensa da Prefeitura.
Os Agentes de Endemias da Vigilância em Saúde também realizaram o processo de nebulização nas escolas Municipais de Ensino Fundamental (EMEFs), Escolas Municipais de Ensino Infantil (EMEIS) e Creches.

Nebulização
Vale lembrar que, segundo a SUCEN (Superintendência de Controle de Endemias) de Franca, a nebulização é o método mais eficaz no combate ao Aedes aegypti, pois permite que o inseticida seja passado diretamente onde há possíveis criadouros do mosquito.
A prefeita Adriana Quireza Jacob Lima Machado fala sobre o trabalho que está sendo desenvolvido no município. “A Vigilância em Saúde, através dos Agentes de Endemias, está realizando um ótimo trabalho no combate à dengue no município, conscientizando a população e promovendo nebulizações. Agradeço a todos pelo trabalho que vem sendo realizado”, elogia a prefeita.

Participação da população

Sendo a Assessoria, a população também deve participar do combate ao mosquito Aedes aegypti no município, permitindo a entrada dos Agentes de Endemias em suas residências, eliminando os possíveis criadouros do mosquito e mantendo suas casas e quintais limpos.
Algumas das ações que podem ser realizadas para combater o mosquito são: manter limpas caixas e calhas d’água, piscinas, tambores e cisternas, eliminar focos de acúmulo de água em tampas e latas de refrigerante ou cerveja, embalagens vazias, sacos plásticos, lixeiras, colocar areia em pratos dos vasos, descartar corretamente pneus velhos, dentre outras ações.
Em casos de suspeitas de dengue ou das outras doenças causadas pelo mosquito Aedes aegypti, a Secretaria de Saúde recomenda que a população procure a Unidade de Saúde mais próxima.