Como regularizar seu título

José Eduardo Mirândola Barbosa é advogado e jornalista

Os eleitores que tiveram o título eleitoral cancelado, e neste ano foram muitos que passaram por essa situação devem proceder a regularização eleitoral o mais breve possível procurando o Cartório Eleitoral de sua cidade.
O título de eleitor é cancelado quando o eleitora deixar de votar por 03 vezes seguidas, ou seja, perde as eleições, sendo que cada turno é considerado um eleição.
Assim, se deixou de votar para Prefeito em 2016 e para Presidente e demais cargos em 2018,tanto no primeiro quanto no segundo turno terá o título cancelado.
O que causou espanto foi o fato de que em nossa cidade, abstenção foi de 29% ou seja, aproximadamente 8 mil eleitores deixaram de votar, um fato assustador.
Para promover a regularização, o eleitor deve primeiro procurador o Cartório da cidade onde vota, munido dos seguintes documentos: documento de identificação que pode ser o RG, Certidão de Nascimento (se solteiro) ou de Casamento; Carteira de Trabalho e Previdência Social; Carteira emitida pelos órgãos criados por lei federal, controladores do exercício profissional (OAB, CRM, CREA etc); CNH, inclusive digital, e mesmo que transcorrido o prazo de sua validade; Passaporte, desde que contenha todos os dados necessários à qualificação do requerente, inclusive a filiação, e também Título eleitoral e comprovantes de justificativa, se possuir, mais Comprovante de residência – original, digital ou cópia, em nome do eleitor emitido ou expedido nos 3 meses anteriores à data do atendimento.
O agendamento – O atendimento nos cartórios eleitorais e nas centrais de atendimento é realizado exclusivamente por agendamento através do site www.tre-sp.jus.br, em “Eleitor > Agendamento”.
Para atendimento nos postos eleitorais instalados nas unidades do Poupatempo o agendamento deve ser realizado através do site www.poupatempo.sp.gov.br.
Para os eleitores que deixaram de votar ou justificar sua ausência no dia da eleição, a multa é de R$ 3,51 por turno.  José Eduardo Mirândola Barbosa é advogado e jornalista