Confira as treze animações mais aguardadas nos cinemas em 2019

A animação provavelmente é o gênero cinematográfico que mais atinge toda a família, já que costuma gerar comoção entre os fãs e arrastar uma verdadeira multidão aos cinemas. Prova disso é que nos Estados Unidos, Os Incríveis 2 e o novo O Grinch estão em terceiro e sexto lugares, respectivamente, das maiores bilheterias do país no ano. Por conta disso, confira quais são as animações mais aguardadas de 2019:

UgglyDolls
Depois dos Trolls (2016), outra linha de bonecos peculiares ganha as telonas na forma de uma superprodução animada. Trata-se das Uglydolls, linha de brinquedos criada em 2001, e brindada com um prêmio especial desta indústria (o brinquedo do ano da Toy Industry Association em 2006).
O filme se comporta muito como os Trolls, inclusive pertencendo ao gênero musical, e conta com vozes de gente como Nick Jonas, Emma Roberts, Janelle Monáe e Kelly Clarkson no elenco. No Brasil, a distribuição será da Diamond Films, com estreia para o dia 16 de maio.

O Parque dos Sonhos
Agora quem comanda a farra é a Nickelodeon, com distribuição da parceira Paramount. A história aqui lembra um pouco o mega sucesso da Disney/Pixar, Toy Story. Na trama, temos uma menina chamada June, que ao lado dos pais, imagina um grande parque de diversões.
Quando cresce e entra na fase adolescente, esquece do lugar mágico que criou na fantasia. As vozes aqui são de Mila Kunis, Matthew Broderick e Jennifer Garner. A estreia é no dia 14 de março.

Angry Birds 2
Seguindo os moldes de Lego: O Filme, a Sony tentou confeccionar seu próprio longa baseado em uma ideia simples: aqui, um jogo/ aplicativo de celular sobre um grupo de pássaros raivosos combatendo uma turma de porcos.
O primeiro filme, de 2016, digamos, não moveu montanhas ou sequer paixões, com 44% de aprovação da imprensa. No entanto, com uma bilheteria mundial de mais de US$350 milhões, os produtores viram possibilidade de uma sequência. A animação ainda não tem data de estreia no Brasil, mas nos EUA chega em 16 de agosto.

Pets: A Vida Secreta dos Bichos 2
Um companheiro do mesmo ano do filme acima, o primeiro Pets foi igualmente lançado em 2016 e falava sobre o que os animais de estimação (cachorros, gatos, aves) fazem quando seus donos saem de casa.
Ao contrário dos Angry Birds, esta ideia original conseguiu somar 73% de aprovação junto aos especialistas e com o grande público fez ainda melhor, se tornando a terceira maior animação de seu respectivo ano (ficando atrás somente de produções da toda poderosa Disney).
Com mais de US$870 milhões ao redor do mundo, é claro que esses animaizinhos estariam de volta aos cinemas. Ponto para a Universal e sua Illumination Entertainment (a mesma de Meu Malvado Favorito). A continuação tem estreia programada para o dia 27 de junho.

Shaun: O Carneiro 2
O legal das animações é perceber o número de profissionais dedicados na área e seus respectivos estúdios em busca de um lugar ao sol. E não pense você que só de grandes estúdios e seus braços de animação vive o gênero. Aqui, também existe espaço e prestígio para estúdios que buscam um diferencial.
Este é o caso com a britânica Aardman Animations, conhecida por ser a dona de obras como A Fuga das Galinhas (2000) e Wallace & Gromit (2005) em seu acervo. São justamente eles que confeccionam a continuação de Shaun: O Carneiro, sucesso moderado de 2015. O novo filme estreia no dia 15 de maio nos EUA, mas ainda não tem data definida no Brasil.

Missing Link
Por falar em estúdios de animações diferenciadas, aqui temos um dos mais famosos: o Laika. Dono de obras como Coraline e o Mundo Secreto (2009) e Kubo e as Cordas Mágicas (2016), o novo longa do estúdio segue atraindo grandes nomes em suas dublagens e utilizando o estilo de animação peculiar.
Desta vez é Hugh Jackman que protagoniza no papel de um aventureiro chegado a descobrir criaturas mitológicas. Em sua nova empreitada descobre o elo perdido, um pé grande – que para sua surpresa, é um ser extremamente inteligente e educado. Agora, o sujeito decide integrá-lo à sociedade da época.
O filme conta ainda com as vozes de Zoe Saldana e Zach Galifianakis. A estreia é no dia 12 de abril nos EUA e ainda não tem data no Brasil.

Um Espião Animal
O filme conta a história de um espião, dublado por Will Smith, que é transformado em um pombo por um menino gênio (voz de Tom Holland). A estreia é no dia 12 de setembro.

A Família Addams
Quem cresceu na década de 1990 deve ter um apreço especial pelos filmes da Família Addams (1991 e 1993), dirigidos por Barry Sonnenfeld. No entanto, a coisa vai ainda mais longe, com uma série de TV na década de 1960, e os quadrinhos originais do cartunista Charles Addams, datando de 1938.
Bom, a volta destes personagens verdadeiramente icônicos já estava mais do que atrasada na cultura pop, assim a MGM optou por lançar o primeiro longa animado desta família macabra nos cinemas.
Em breve, veremos Gomez, Morticia e Wandinha sendo dublados por gente como Oscar Isaac, Charlize Theron e Chloe Grace Moretz. O filme estreia no dia 18 de outubro nos EUA (sem data definida no Brasil), bem a tempo para o halloween.

Sonic the Hedgehog
Saído diretamente do saudosismo de toda criança da geração anos 1990, um dos maiores símbolos de games para quem pegou os primórdios da revolução de gráficos de consoles, o porco-espinho azul ultra veloz chegará em breve às telonas, diretamente de nossa nostalgia.
O primeiro pôster foi divulgado recentemente e dividiu opiniões. Mas a verdade é que para quem viveu tal época, é impossível se manter imparcial. O longa contará com a voz de Jim Carrey vivendo o vilão Dr. Robotinik. A estreia ocorre 14 de novembro no Brasil.

WiFi Ralph: Quebrando a Internet
Continuação do sucesso de 2012, que mostrou que a Disney vai ‘muito bem, obrigado’ sem se escorar somente no colosso Pixar quando o assunto é animação 3D. Detona Ralph foi o primeiro grande sucesso da casa, na categoria animação tridimensional sem a Pixar e abriu alas para o fenômeno Frozen – Uma Aventura Congelante no ano seguinte.
Com Detona Ralph, a Disney demonstrava sagacidade, inteligência e humor afiado com uma história centrada em personagens de games questionando seu propósito. Com a sequência, os personagens adentram uma dimensão maior com a internet. A estreia ocorre no primeiro fim de semana do ano, no dia 3 de janeiro.

Frozen 2
Muito pouco é sabido até o momento sobre esta sequência do verdadeiro fenômeno da Disney sem a Pixar. Como dito, se Detona Ralph (2012) mostrou ser possível, Frozen foi além e mostrou que bilheterias astronômicas e febres mundiais não pertenciam apenas às produções do estúdio parceiro especialista em criar hits.
Uma Aventura Congelante foi inovador, inclusive ao representar e subverter um conceito muito conhecido das produções do estúdio: a história do conto de fadas e princesas encantadas.
Anna, Elsa, Kristoff e Olaf estarão de volta ano que vem, com as adições de personagens (ainda não divulgados) interpretados por Evan Rachel Wood e Sterling K. Brown. A estreia, no entanto, só acontece no fim do ano, em 27 de novembro.

Como Treinar o Seu Dragão 3
A Disney realmente domina o mercado quando o assunto é animação, mas durante décadas diversos outros estúdios conseguiram abrir portas e construir sua própria reputação, conquistando seu lugar ao sol junto aos fãs.
De fato, algumas franquias se tornaram tão icônicas para as novas gerações, que são, inclusive, mais importantes em seu conceito do que obras da toda poderosa. Este é o caso com a série Como Treinar o Seu Dragão, lançada sem muito alarde em 2010 pela Dreamworks animation – distribuída no Brasil pela Universal – e que veio ganhando e acumulando uma legião de fãs ao longo dos anos.
A primeira sequência apareceu em 2014 e atingiu status de superprodução. Agora, a terceira aventura do dragão Banguela e seu dono Soluço promete subir ainda mais na paixão do público. A estreia ocorre no dia 17 de janeiro.

Toy Story 4
Toy Story (1995) não é apenas uma animação, é revolucionário por ser o primeiro da história do cinema a utilizar a computação gráfica tridimensional na hora de criar sua narrativa inteira, do início ao fim.
A ideia da Pixar, capitaneada pela Disney, sobre brinquedos deixados de lado por seu dono por serem muito velhos, em prol de novidades de última geração, cativou o mundo. Com o terceiro filme (um dos poucos da história a ser indicado ao Oscar de melhor filme e não apenas melhor animação), a franquia encerrava em uma nota positiva, melancólica e bela como uma poesia que fecha seu ciclo.