Confira o que se sabe sobre o novo filme de Martin Scorsese

Se você é um assinante de longa data da Netflix, já sabe que, de uns anos para cá, ficou simplesmente impossível acompanhar todas as produções originais lançadas pela plataforma, como filmes, séries, reality shows, competições culinária.
Mas em meio a comédias românticas e programas sobre cupcakes, volta e meia surgem aquelas produções originais quase obrigatórias. Na última semana, o serviço de streaming divulgou o trailer de mais um deles: O Irlandês, filme dirigido por Martin Scorsese e estrelado por Robert De Niro.
Vencedor do Oscar de Melhor Diretor por Os Infiltrados, Scorsese é um diretor veterano, consagrado por longas como Taxi Driver, Gangues de Nova York e Touro Indomável. O filme é inspirado no livro I Heard You Paint Houses, de Charles Brandt, que narra a história real de Frank “O Irlandês” Sheeran (De Niro), veterano da 2ª Guerra Mundial acusado de envolvimento com a máfia.
O Irlandês, uma das estreias mais aguardadas do ano, marca o retorno de Scorsese ao gênero de filmes de gângster e de sua parceria com De Niro: será a nona vez em que os dois trabalharão juntos (a primeira foi em 1974, no longa Caminhos Perigosos). Confira o que se sabe sobre o filme até o momento:

Projeto indomável
A ideia para o filme não é nova. De acordo com a revista Esquire, Scorsese tinha o projeto de adaptar o livro de Brandt há, pelo menos, uma década. Em 2014, o diretor oficializou que esse seria o seu projeto após Silêncio, lançado em 2016.
Inicialmente, a responsável pelo longa era a Paramount, que pulou fora devido ao seu orçamento. Segundo o site Rotten Tomatoes, o filme custaria, inicialmente, US$ 100 milhões, mas o valor previsto praticamente dobrou depois que a produção decidiu usar técnicas avançadas de CGI para criar versões mais jovens de De Niro e dos outros atores. Isso, aliado ao fraco desempenho nas bilheterias de Silêncio, fez com que a Paramount desistisse de levar o filme adiante.
Em 2017, a produção caiu no colo da Netflix e as gravações começaram. Foram 106 dias de filmagem – a mais longa da carreira do diretor. No site do IMDb, o maior banco de dados sobre cinema da internet, O Irlandês está orçado em US$ 125 milhões, o que o torna o mais caro de Scorsese (alguns sites, porém, falam que esse valor já está na casa dos US$175 milhões).
“O Irlandês é um filme arriscado”, disse Scorsese em uma entrevista. “Ninguém queria financiar, mas a Netflix aceitou o risco”. Se for verdade que o filme custou US$ 175 milhões, será um orçamento superior ao de filmes como Mulher Maravilha (US$ 149 mi) e Godzilla II (US$ 170 mi), por exemplo. Resta saber se os efeitos de rejuvenescimento usados vão justificar o investimento.

Os bons companheiros
A história abordará um dos crimes mais emblemáticos dos EUA: o desaparecimento do líder sindical Jimmy Hoffa, interpretado por Al Pacino. A relação entre ele e Frank, acusado de ter se envolvido com o assassinato de Hoffa, será retratada ao longo de três décadas – o crime, aliás, até hoje não chegou a um desfecho.
A história de Hoffa é bastante popular na terra do Tio Sam e rendeu, inclusive, um filme com Jack Nicholson no papel principal, em 1992. Vamos a um pequeno resumo: Hoffa nasceu em 1913 em Brazil – não o país, mas uma cidade xará em Indiana, nos EUA. Sua trajetória como sindicalista começou em 1930 e, algumas décadas depois, ele se tornou a mais importante figura do movimento por lá.
Com o apoio de diversas classes trabalhadoras, Hoffa era uma figura influente e que mantinha relações complicadas com a máfia. A ideia de O Irlandês, ao que tudo indica, é explorar essa intrincada teia de acordos entre mafiosos, sindicatos e políticos americanos – no trailer, há uma menção à vitória do presidente John Kennedy, no início dos anos 1960. Tudo culmina com a morte de Hoffa em 1975, e o fato de que ninguém conseguiu encontrar o lugar onde seu corpo foi enterrado só ajuda a aumentar o imaginário popular do caso.
Curiosamente, é a primeira vez que Al Pacino e Scorsese irão trabalhar juntos. Além dele e de De Niro, o elenco do longa traz mais nomes consagrados, como Harvey Keitel (Cães de Aluguel) e Joe Pesci, vencedor de um Oscar por Os Bons Companheiros (1990), outro clássico filme de máfia da dupla Scorsese/De Niro. A participação de Pesci é aguardada pelo público: nos últimos 20 anos, o ator viveu uma semi-aposentadoria, participando de apenas quatro projetos.

Infiltrados (no Oscar)

O Irlandês é uma das principais apostas da Netflix para a temporada de premiações de 2020. O objetivo é seguir o mesmo caminho de Roma, longa de Alfonso Cuarón que levou três estatuetas no Oscar deste ano. Para isso, o filme de Scorsese precisará ser exibido nos cinemas, ainda que em poucas salas – essa é uma das exigências para que filmes sejam elegíveis a premiações, mesmo se tratando de produções para o streaming.
A estreia na Netflix ainda não foi divulgada, mas ele será lançado oficialmente na abertura do Festival de Cinema de Nova York, no dia 27 de setembro.