Conheça curiosidades sobre as duas décadas do Google

Ao completar 20 anos de existência, o buscador da gigante de tecnologia Google – seu principal serviço – processa, em média, mais de 400 mil buscas por segundo, ou cerca de 3,5 bilhões por dia, de acordo com a revista Forbes.
No processo de tornar-se o principal buscador do planeta, ele também se consolidou como uma plataforma de anúncios, um modelo de negócios e um coletor de informações pessoais. Conheça alguns detalhes surpreendentes sobre a plataforma:

‘Massagem nas costas’
Os cofundadores do Google, Larry Page e Sergey Brin, chamavam o buscador originalmente de Backrub, a palavra em inglês para “massagem nas costas”.
Mas isso não tinha nada a ver com a massagem real. Era uma referência ao sistema de encontrar e rankear páginas com base nos links que outros sites faziam para elas.

Brincadeiras
Os engenheiros do Google gostam de fazer pegadinhas em algumas buscas, e de espalhar jogos secretos.
Se digitar, por exemplo, a palavra em inglês askew, que significa torto ou inclinado, a página de resultados aparece bastante torta.

Bodes para cortar grama
O Google diz que uma das iniciativas mais “sustentáveis” que apoia é trocar cortadores de grama por bodes.
Os gramados do Googleplex, a sede da empresa em Mountain View, na Califórnia, precisam ser aparados regularmente. Por isso, volta e meia é possível ver um grupo de cerca de 200 bodes se alimentando no complexo.

Um negócio em crescimento
Além do Gmail, do Google Maps, do Google Drive, do Google Chrome e outros, o Google vem adquirindo, em média, uma companhia por semana.

Você pode não saber, mas empresas como Android, YouTube, Waze e AdSense são propriedade do Google, assim como outras 70.

O Doodle
O primeiro Google Doodle foi criado para ser uma resposta automática para um e-mail de “fora do trabalho” no dia 30 de agosto de 1998. Nele, o boneco símbolo do festival de contracultura americano Burning Man, aparecia atrás do segundo “o” no logo da empresa.
Larry e Sergey foram para o festival, no Estado de Nevada, e queriam avisar os usuários do serviço que eles não estariam disponíveis para resolver problemas técnicos.
Desde então, os Doodles se tornaram cada vez mais sofisticados – alguns são até jogos – e se tornaram uma tradição do buscador. Eles celebram dias significativos ou personalidades de diversos países com ilustrações especialmente encomendadas.
A empresa criou até uma página especial onde ficam armazenados todos os doodles antigos.

Uma oportunidade perdida
Em 1999, Larry e Sergey tentaram vender o Google por apenas US$ 1 milhão, mas não houve compradores interessados. Mesmo quando eles reduziram o preço.
Agora, a empresa vale mais de US$ 300 bilhões, e domina quase 80% do mercado de buscadores.

Lema
“Não seja mau” é um dos lemas originais – e o mais famoso – da empresa. Se eles se mantiveram fieis a este lema, é algo que divide opiniões de pesquisadores, críticos e usuários.

Comida importa – e muito
De acordo com a revista Forbes, o cofundador da empresa, Sergey Brin, decidiu logo no início que nenhum escritório do Google deveria ficar a mais de 60 metros de distância de algum tipo de comida.
Diz-se que, nos primeiros dias do Google, o lanche favorito dos funcionários eram os Swedish Fish ou “peixinhos suecos”, balas de goma em formato de peixe.
Hoje em dia, os “googlers”, como se chamam os funcionários da empresa, têm acesso a refrigeradores e cozinhas gourmet com lanches e bebidas de diversos tipos.

O melhor amigo
No Google, os funcionários, incluindo os “nooglers” (novatos na empresa) podem levar seus cachorros para o trabalho.
Na condição, é claro, de que eles sejam treinados para estar nos escritórios – e não façam suas necessidades dentro dos prédios, por exemplo.

Mais curiosidades
O índice de busca do Google é, hoje, 100 vezes maior do que era em 1999. E é atualizado 10 mil vezes mais rápido do que na época.
A sede do Google em Nova York tem uma sessão só de Lego em seu quarto andar. Os fundadores da empresa também gostam muito dos brinquedos de plástico Lego. Tanto que o primeiro servidor do Google – um conjunto de 10 drives – foi colocado dentro de uma unidade feita de Lego.

O nome 

O nome Google nada mais é do que a escrita incorreta do termo matemático “googol” – o número 1 seguindo de 100 zeros.
Há muitas histórias não confirmadas sobre como, nos primeiros dias da empresa, um engenheiro ou um estudante teriam soletrado a palavra incorretamente. O erro acabou sendo muito usado e se tornou o nome da nova ferramenta.