Conheça o smartphone dobrável que é lançamento da Samsung

O celular que todo mundo esperava finalmente chegou. A Samsung mostrou na última semana, em evento que ocorreu simultaneamente em San Francisco (Estados Unidos) e Londres (Inglaterra), seu novo e inovador aparelho: o Galaxy Fold. É o primeiro smartphone dobrável da marca e um dos primeiros do mundo.
Ele começa a ser vendido em 26 de abril, por US$ 1.980 (R$ 7.702 na conversão direta sem impostos). O preço é bem alto, o dobro do último Note 9. Ou seja, provavelmente deve passar dos R$ 10 mil no Brasil. O iPhone XS Max custa US$ 1.099.
Mas é o preço da maior inovação em smartphones nos últimos anos. O celular dobrável era uma promessa da Samsung há anos, demorou oito anos para sair do papel. O modelo mistura a experiência do smartphone e do tablet. O celular ainda parece bem grosso e pesado quando fechado, mas é uma evolução gigante em relação ao protótipo, e não seria a primeira vez que um modelo surge grosso para depois ficar mais fino nos anos seguintes.
A tela interna é infinita e promete uma experiência imersiva para o usuário. Já a tela da frente ainda parece rústica perto dos celulares atuais, com grandes bordas acima e abaixo da tela.
“Apesar do progresso que fizemos, o tamanho das nossas telas era limitado pelo tamanho dos nossos dispositivos. Até agora”, disse Justin Denison, executivo da empresa que apresenta o evento:

O aparelho 

O dobrável tem 4,6 polegadas de tela quando dobrado e 7,3 polegadas quando aberto, virá nas cores preto, prata, verde e azul e contará com seis câmeras. São duas baterias uma de cada lado do Galaxy Fold, que somam 4380 mAh.
A Samsung equipou o Galaxy Fold com um chipset AP de última geração e 12 GB de RAM, além de tela AMOLED e sistema AKG com altofalantes estéreos para o entretenimento. Haverá versões LTE e 5G do Galaxy Fold.
A tela interna não apenas se curva, ela dobra. “Dobrar é um movimento mais intuitivo e uma inovação mais difícil de entregar”, diz a Samsung. Para conseguir isso, a empresa criou uma nova camada de polímero e fez uma tela 50% mais fina.
Junto com uma dobradiça especial, ele abre e fecha suavemente, como um livro. O formato de livro, inclusive, é o que diferencia o dobrável da Samsung das outras marcas, que costumam fazer as dobras viradas para trás.
As telas só funcionam quando estão completamente retas. Isso quer dizer que você não consegue segurar o celular levemente aberto como segura um livro.
Ele tem função multitarefas que permite usar três aplicativos ao mesmo tempo. Com isso, você pode rodar um aplicativo com a tela fechada e ao abrir o celular, o app continua funcionando. Vale lembrar que a tela interna só liga quando está totalmente reta. Portanto, não dá para ver o conteúdo segurando o celular no formato “livro”.