Dia de Santo Antônio é lembrado com missas

Santo é o primeiro dos três que são celebrados durante o mês de junho

Na próxima quinta-feira, 13 de junho, é comemorado o dia de Santo Antônio, o primeiro dos três que são celebrados no mês de junho: São João (24) e São Pedro (29). Considerado o mais popular do Brasil, Santo Antônio é conhecido por ser o padroeiro dos pobres e sempre invocado para encontrar objetos perdidos. Entretanto, sua maior fama é de casamenteiro, atribuição que lhe rende pedidos e simpatias em todos os cantos do país.
A profundidade dos textos doutrinários de Santo Antônio fez com que em 1946 o papa Pio XII o declarasse doutor da igreja. O monge franciscano conhecido como Santo Antônio de Pádua ou de Lisboa tem sido, ao longo dos séculos, motivo de grande devoção popular. Sobre seu túmulo, em Pádua, foi construída a basílica a ele dedicada.

Paróquia Nossa Senhora do Carmo

Na quinta-feira, as comemorações da Paróquia Nossa Senhora do Carmo acontecerão a partir das 19h, com missa na Igreja Nossa Senhora do Rosário, no Largo do Carmo. Segundo o pároco Carlos Henrique da Silva Souza, Santo Antônio era um intelectual. “Celebramos todos os anos, no 13 de junho, o Dia de Santo Antônio, um santo intelectual, muito conhecido no imaginário popular. Ele foi um grande pregador, missionário e um homem que lutou para levar a palavra de Deus no seu tempo”, afirma.
“No imaginário popular existe a crença que ele é um santo casamenteiro, que faz milagres para os solteiros encontrarem a pessoa amada. No entanto, a sua história vai além, ele é um homem extremamente intelectual, que pregava com eloquência, força, o poder de Deus. Por isso, o valorizamos, rezamos e o bem-dizemos nesta data”, explica o padre.
“Neste mês, também temos as festas dos santos juninos, e com elas, honramos outros dois santos, São Pedro e São João Batista. Por isso a devoção a eles é tão forte neste período. Honramos cada um no seu tempo, com a sua história e no que puderam contribuir para o crescimento da igreja”, completa o pároco Carlos Henrique da Silva Souza.

Paróquia São João Batista

Em comemoração à data, a Paróquia São João Batista programou missa em intenção ao Santo, dia 13 de maio, a partir das 19h30, na Igreja São João Batista. O padre Adailson Ferreira de Oliveira, pároco da São João Batista, fala sobre a celebração de Santo Antônio. “No próximo dia 13 de junho, a Matriz São João Batista celebra Santo Antônio de Pádua, um Franciscano que se tornou um dos maiores pregadores da sua época, conhecido por inúmeros milagres realizados ainda em vida”, disse.
“O povo desde muito cedo pedia para os padres abençoarem pães no dia do santo, para lembrar de um dos seus milagres: Santo Antônio dava os pães do convento para os pobres e mesmo tirando das freiras, nunca a dispensa diminua a quantidade de pães, por isso, que abençoamos os pães para que a providência de Deus nunca falte em nossas casas”, explica.
Segundo o pároco, Santo Antônio reforça a importância da caridade e de contribuir com as pessoas que precisam do pão necessário para viver. “A mensagem de Santo Antônio é muito atual”, completa o padre Adailson Ferreira de Oliveira. Em ambas as paróquias, haverá a benção dos pães.

Santo Antônio teria entrado para o convento aos 15 anos

Fernando de Bulhões – verdadeiro nome de Santo Antônio – nasceu em Lisboa em 15 de agosto de 1195, numa família de posses. Aos 15 anos entrou para um convento agostiniano, primeiro em Lisboa e depois em Coimbra, onde provavelmente se ordenou.
Em 1220, trocou o nome para Antônio e ingressou na Ordem Franciscana, na esperança de, a exemplo dos mártires, pregar aos sarracenos no Marrocos. Após um ano de catequese nesse país, teve de deixá-lo devido a uma enfermidade e seguiu para a Itália. Indicado professor de Teologia pelo próprio Francisco de Assis, que também se tornou santo, lecionou nas universidades de Bolonha, Toulouse, Montpellier, Puy-en-Velay e Pádua, adquirindo grande renome como orador sacro no sul da França e na Itália.
Ficaram célebres os sermões que proferiu em Forli, Provença, Languedoc e Paris. Em todos esses lugares suas prédicas encontravam forte eco popular, pois lhe eram atribuídos feitos prodigiosos, o que contribuía para o crescimento de sua fama de santidade.

Saúde
A saúde sempre precária levou-o a recolher-se ao convento de Arcella, perto de Pádua, onde escreveu uma série de sermões para domingos e dias santificados, alguns dos quais seriam reunidos e publicados entre 1895 e 1913. Dentro da Ordem Franciscana, Antônio liderou um grupo que se insurgiu contra os abrandamentos introduzidos na regra pelo superior Elias. Após uma crise de hidropisia (acúmulo patológico de líquido seroso no tecido celular ou em cavidades do corpo), Antônio morreu a caminho de Pádua, em 13 de junho de 1231. Foi canonizado em 13 de maio de 1232 (apenas 11 meses depois de sua morte) pelo papa Gregório IX.

Infalível Oração para Santo Antônio

“Bendito seja Deus, em Seus anjos e em Seus santos”
Oh! Santo Santo António, lírio dentre os santos, vosso amor a Deus e caridade por vossos irmãos, fez-vos digno, quando na terra, de possuir poderes milagrosos. Incentivado por este pensamento, eu te imploro que obtenhas para mim (pedido). Oh! gentil e amoroso Santo António, cujo coração estava sempre cheio de simpatia humana, faça meu pedido aos ouvidos do doce Menino Jesus, a quem carregastes com amor em vossos braços, e a gratidão meu coração entrego ao Menino Jesus, pelos benefícios que vos concedeu, oh! querido Santo Antônio.
Amém.