Diretor da Academia Lucas Silva conquista faixa preta

No último domingo, 17 de novembro, o atleta, professor e diretor da Academia de Artes Marciais Lucas Silva, Lucas Rafael Oliveira da Silva, 34 anos, em exame de graduação realizado em Ituverava, recebeu a faixa preta de Jiu-Jitsu.
A cerimônia foi nas instalações da academia, sob a supervisão do mestre tcheco Iaroslav Neoral, com a participação de vários atletas da cidade e alunos da academia. Com a conquista, Lucas Silva passa a ser o único lutador de jiu-jitsu de Ituverava, a alcançar essa graduação na modalidade.
Com a nova titulação, além de mais qualidade técnica para repassar aos atletas, o treinador também adquiriu a permissão para ser professor, fazendo parte do seleto grupo de faixas preta.
Ressaltando a emoção do momento, Lucas conta que a conquista da faixa foi uma surpresa, pois não imaginava recebê-la naquele momento, apesar de se dedicar há um bom tempo à modalidade. “A faixa preta é o ápice que todo lutador almeja ao longo de sua trajetória no jiu-jitsu, e quando ela chega, não há como não se surpreender e se sentir plenamente feliz”, observa.
Apesar da surpresa, fiquei lisonjeado, pois ela representa um marco na minha carreira como lutador. É como se estivesse iniciando novamente no esporte, pois demanda mais responsabilidade sobre todo o conhecimento que temos sobre a arte marcial”, afirma o lutador.

Agradecimentos
Meus sinceros agradecimentos a todos amigos de treino e professores, em especial ao meu primeiro professor, junto com o saudoso Eduardo Meloni e, também aos meus amigos Gustavo Ferreira (“Baianinho”), Fúlvio Mamede, Fernando Maciel, Vinícius Máximo, João Silvestre, Israel Mira, Mark Borges, Leonardo Gil e Samuel Ferreira (in memoriam). Obrigado a todos”, agradece o faixa preta.
Algo que sempre acreditei foi no trabalho. Não deixem o dinheiro, poder e o status os corromper. Não prejudiquem alguém pela falsa impressão de um caminho mais fácil. A perda dos valores morais, mais cedo ou mais tarde, evidenciará na sua decadência. Sejam merecedores de suas conquistas”, afirma”, completa Lucas Silva.

Outras graduações
O ituveravense José Antônio Nascimento, mais conhecido como “Baiano”, integrante do time de lutadores da Academia Lucas Silva, também participou do exame, sendo condecorado com a faixa marrom.
Assim como ele, os pequenos alunos da equipe deram o seu primeiro passo em busca de se tornarem faixas preta na modalidade, recebendo as faixas cinza e amarela.
Foram graduados na faixa cinza: Guilherme Tayson Silva, João Victor Galdiano, Matheus Liporaci, Letícia Silva Russiignolli, Nícolas Campos e Conrado dos Santos Lopes. Receberam a faixa amarela Ana Beatriz Lopes, Vinícius de Paula Frizi e João Pedro Rodrigues.

Faixa amarela
A faixa amarela significa a primeira graduação do jiu-jitsu, quando o atleta deixa a faixa branca/cinza – que recebeu ao iniciar seus passos – e já consegue realizar movimentos básicos. Os demais alunos da academia, receberam graus em suas respectivas faixas.
As graduações no Jiu-jitsu são adotadas de acordo com os critérios de cada equipe, mas tendo como princípio padrão, frequência, desenvolvimento, participação e campeonatos disputados. 

Homenagem

“Em nome de toda a academia, presto uma homenagem ao nosso querido amigo Samuel Ferreira, que faleceu recentemente e que era um grande companheiro dentro e fora dos tatames”.
“No dia 10 de dezembro, Samuel Ferreira havia sido condecorado com a faixa preta, em exame realizado em Ribeirão Preto, onde residia atualmente. O lutador treinava com o professor Márcio Della Motta, da equipe Núcleo”, lamenta Lucas Rafael Oliveira da Silva.