Dono de cobertura: Bumlai disse para ‘esquecer’ aluguel de Lula

Dono da cobertura vizinha à do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva em São Bernardo do Campo (SP), alugada ao petista, o empresário Glaucos da Costamarques reafirmou ao juiz federal Sergio Moro nesta sexta-feira que não recebeu os alugueis do imóvel entre fevereiro de 2011, quando o contrato de locação foi firmado, e novembro de 2015. Glaucos foi ouvido por Moro em um incidente de falsidade aberto a pedido do Ministério Público Federal (MPF) para apurar se são falsos os recibos dos pagamentos de aluguel apresentados pela defesa de Lula em um processo da Lava Jato.

O ex-presidente é réu pelos crimes de corrupção passiva e lavagem de dinheiro por supostamente ter recebido da Odebrecht 12,9 milhões de reais em propina, divididos entre as aquisições do apartamento no ABC paulista e de um imóvel que serviria como sede do Instituto Lula, em São Paulo. Segundo o MPF, Glaucos da Costamarques foi “laranja” da empreiteira na compra da cobertura, por 504.000 reais. Com os recibos, os advogados de Lula pretendem comprovar que ele pagou os alugueis e, portanto, não é proprietário oculto do imóvel.

Glaucos afirmou a Sergio Moro que, para ele, a compra da cobertura teria funcionado como um “empréstimo” a seu primo, o pecuarista José Carlos Bumlai, amigo próximo de Lula. Conforme o empresário, Bumlai ficou lhe devendo o dinheiro investido no imóvel e os pagamentos do aluguel funcionariam como “correção” do valor. Ele relatou, no entanto, que o petista e a ex-primeira-dama Marisa Letícia Lula da Silva só pagaram o aluguel pela primeira vez em dezembro de 2015.

“O aluguel de fevereiro [de 2011], que vence dia 5 de março, eles não me pagaram. Esperei o aluguel de março, que vence dia 5 de abril, eles não me pagaram. Eu fui falar com o Zé Carlos [Bumlai], ‘olha eles não me pagaram o aluguel o que pode estar acontecendo?’ Ele falou: ‘Glaucos, esquece o aluguel’”, contou o empresário.

Fonte: veja.abril.com.br