Edição – 3272 Ituverava completa anos de 133 anos de Emancipação Política

Em 10 de março de 1885, a cidade deixou de ser o Distrito de Paz de Nossa Senhora do Carmo da Franca sendo elevada à categoria de município 

Igreja Matriz Nossa Senhora do Carmo

Hoje, sábado, dia 10 de março, Ituverava completa 133 anos de Emancipação Política. A cidade, que possui aproximadamente 40 mil habitantes, é conhecida pelas áreas da Saúde (que é hoje polo regional), Educação e por seu comércio forte. Com uma infraestrutura relativamente boa, o município conta com algumas indústrias e uma agropecuária de base canavieira.
Na área da Saúde e atendimento médico, o município oferece serviços para a população com o mesmo nível que cidades de grande porte. A Santa Casa de Misericórdia é referência regional pela estrutura, aparelhagem de primeira geração e corpo clínico de alto nível. É caso da nova UTI (Unidade de Tratamento Intensivo) que será inaugurada neste mês de março. A instituição de saúde também conta com um dos mais modernos aparelhos de ressonância magnética, que só existem em cidades bem maiores.
É importante lembrar que a Santa Casa de Ituverava, que vem sendo ao longo dos a anos brilhantemente administrada, é uma das raras do país que está com suas finanças totalmente em dia, pois além de não dever, promove constantes investimentos.
A cidade é uma das únicas do Estado com menos de 100 mil habitantes, que contam com um Ambulatório Médico de Especialidades (AME), que atende pacientes das cidades de São Joaquim da Barra, Orlândia, Guará, Sales Oliveira, Nuporanga, Morro Agudo, Aramina, Buritizal, Igarapava, Miguelópolis e Ipuã, totalizando cerca de 250 mil pessoas.
Também não se pode deixar de citar o Hospital e Maternidade de Ituverava (São Jorge), que é considerado um dos hospitais particulares mais bem montados da região, que oferece um atendimento humano e de qualidade, além de um corpo clínico extremante compente.

Área da Educação

Ituverava é nacionalmente conhecida devido á Fundação Educacional de Ituverava, que mantém a Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras, Faculdade Dr. Francisco Maeda. (Ver quadro)
A cidade também conta com quatro colégios de ótimo nível, Nossa Senhora do Carmo-COC, Van Gogh – Anglo, Objetivo e Francisco de Assis Positivo, além de uma escola técnica, a Etec “Professor José Ignácio Azevedo Filho”.

Instituições mantidas pela Fundação Educacional 

Faculdade de Filosofia,  Ciências e Letras (FFCL)

Local: Campus I (cidade)
Cursos: Administração, Ciências Biológicas, Ciências Contábeis, Engenharia Civil, Engenharia Mecânica, Engenharia de Produção, Historia, Letras, Matemática e Pedagogia (presencial e à distância)

Pós-graduação: “Brasil: Leituras do Século XX”, “Educação Especial”, “Educação Infantil”, “Educação Matemática”, “Fundamentos e Técnicas para o Estudo da Biodiversidade”, “Gestão Financeira”, “Gestão Estratégica de Pessoas”, “Letras: Lingüística”, “Letramento e Estudos Literários”, “Psicopedagogia em uma Abordagem Clínica e Ensino-Aprendizagem”.

Pós-graduação à Distância: “Pedagogia Empresarial”, “Psicopedagogia”, “Educação Inclusiva”, “História da África”, “Leitura e Produção de Textos: Teoria e Prática”, “Literatura Infantil na Sala de Aula”, “Leitura e Produção de Textos nas Séries Iniciais: Teoria e Prática”.

Faculdade Dr. Francisco Maeda (Fafram)

Local: Campus II (Sítio das Acácias)
Cursos oferecidos: Agronomia, Direito, Enfermagem, Medicina Veterinária, Sistemas de Informação.

Pós-graduação: “MBA Agronegócio e Organizações Sustentáveis”, “MBA Gestão Técnicas de Produção Sucroalcooleira”, “MBA Gestão Hospitalar e Serviços da Saúde”, “MBA Logística nas Cadeias de Produção”, “MBA Tecnologia da Produção Agropecuária”, “Educação Ambiental e Responsabilidade Social”, “Georreferenciamento de Imóveis Rurais e Urbanos”, “Emergência Clínica de Grandes Animais”, “Emergência Clínica Pequenos Animais”, “Engenharia de Segurança do Trabalho”, “Direito do Trabalho”, “Direito Penal e Processual Penal”, e “Desenvolvimento Web com Aplicações em BD”.

Emancipação Política se deu em 10 de março de 1885 

A fundação de Ituverava foi em 16 de julho de 1818 por João Alves de Figueiredo quando se tornou município. Com o passar dos anos, Ituverava foi elevada a Distrito de Paz de Nossa Senhora do Carmo da Franca do Imperador, continuando, no entanto, a pertencer a Franca. Foi no dia 10 de março de 1885, que o distrito foi elevado à Vila, recebendo o nome de Carmo a Franca, determinando assim a Eman- cipação Política do município.
Em 5 de setembro de 1890, Carmo da Franca foi elevado à categoria de Comarca, que abrangia os seguintes distritos: Carmo da Franca, Guará e São Miguel (hoje, Miguelópolis). Pela Lei Municipal nº 7 de 11 de junho de 1895, a Vila foi elevada à cidade.
Em 6 de setembro de 1899, o então presidente do Estado, cargo hoje correspondente a governador, Coronel Fernando Prestes de Albuquerque assinou a Lei nº 664, que deu ao município o nome de Ituverava, que na língua tupi-guarani, significa “salto belo”, uma referência à cachoeira do Rio do Carmo, que margeia e abastece a cidade.
Desde que Ituverava foi elevada a município, passaram pelo Poder Executivo trinta e um prefeitos (inclusive reeleitos).

A Tribuna de Ituverava foi às ruas saber da população, o que mais lhe dá orgulho em viver em Ituverava.
“Neste sábado, 10 de março, Ituverava completa 133 anos de emancipação política. O que mais lhe dá orgulho na cidade? Por quê?”