Faturamento industrial cresce pelo quinto mês consecutivo em outubro, aponta CNI

O faturamento real da indústria cresceu 1,3% em outubro, na comparação com o mês anterior, informou nesta segunda-feira (2) a Confederação Nacional da Indústria. Foi o quinto mês consecutivo de alta de indicador.

De acordo com o relatório “Indicadores Industriais” os números apontam “continuidade da recuperação do faturamento real da indústria”, informou a entidade. Nos últimos cinco meses, a alta acumulada do faturamento foi de 3,9%.

A elevação do faturamento industrial em outubro, entretanto, não foi acompanhada de alta da produção industrial (horas trabalhadas) e nem do emprego no setor – que ficaram estáveis no mês retrasado.

Já a massa real de salários caiu 0,7% em outubro, e o rendimento médio real do trabalhador recuou 0,3% em outubro frente a setembro, após ajuste sazonal.

De acordo com o economista da CNI, Marcelo Azevedo, a série de altas do faturamento é uma “excelente notícia, pois abre caminho para uma recuperação mais forte da atividade e até mesmo do emprego nos próximos meses”.

Segundo ele, a expansão do faturamento é resultado do aumento da demanda, que vem proporcionando o ajuste dos estoques da indústria.

“A expectativa é que esse aumento da demanda se mantenha e passe a exercer influência cada vez maior na atividade industrial”, avaliou.

A chamada “utilização da capacidade instalada” (nível de uso do parque fabril) ficou em 78% em outubro, após o ajuste sazonal, com alta de 0,1 ponto percentual frente a setembro.

No acumulado dos dez primeiros meses deste ano, entretanto, o faturamento real registrou queda de 1,1%, as horas trabalhadas na produção recuaram 0,4% e o emprego industrial caiu 0,3%.