Gaeco e TCE-SP apontam fraudes em licitações e contratos de R$ 14 milhões na Prefeitura de Orlândia

PM, Gaeco e TCE-SP cumprem mandado de busca na Prefeitura de Orlândia, SP — Foto: Marcos Felipe/EPTV

Agentes do Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco), do Tribunal de Contas do Estado de São Paulo (TCE-SP) e da Polícia Militar cumprem 115 mandados de busca na manhã desta segunda-feira (16) em 11 cidades paulistas no âmbito da Operação Loki.

Não há mandados de prisão a serem cumpridos. O principal alvo da operação é a Prefeitura de Orlândia (SP). Em nota, o Gaeco informou que a investigação identificou fraudes em ao menos 23 licitações e superfaturamento de contratos que somam R$ 14 milhões.

Ainda segundo o Gaeco, também já foram constatadas irregularidades em 13 contratações feitas pela Prefeitura de Orlândia por meio de dispensa de licitação. Secretários municipais, servidores públicos, engenheiros, advogados e empresários são investigados.

Os mandados de busca e apreensão são cumpridos ainda em Ribeirão Preto (SP), Nuporanga (SP), Sales Oliveira (SP), Morro Agudo (SP), São Joaquim da Barra (SP), Araraquara (SP), Caraguatatuba (SP), Taubaté (SP), Itanhém (SP) e na capital paulista.

Em Orlândia, onde as fraudes tiveram início, os agentes realizam buscas no Paço Municipal, nas secretarias de Infraestrutura, Educação, Saúde, Desenvolvimento e Assistência Social, no setor de licitações, em um mini-hospital e no Departamento de Água e Esgoto.

O comunicado do Gaeco esclarece que os documentos apreendidos serão analisados para “delimitar a participação de cada um dos integrantes da organização criminosa”. São investigados crimes de corrupção, lavagem de dinheiro, cartel e falsificação de documentos.

Ainda de acordo com o Ministério Público, o nome da operação é uma referência ao deus da mitologia nórdica Loki, “conhecido como o pai da mentira, da trapaça, da farsa”.

Fonte: www.g1.globo.com