IBGE aponta que Ituverava chegou a 41.598 habitantes

Vista aérea de Ituverava: 41,5 mil habitantes

Município se mantém como o terceiro maior da microrregião, atrás de São Joaquim da Barra e Orlândia 

Estimativa do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) divulgada na última semana aponta que Ituverava atingiu a marca de 41.598 habitantes, se mantendo como o terceira maior município da microrregião, registrando um crescimento de 0,44% em relação a 2017, quando contava com 41.414 habitantes.
São Joaquim da Barra permanece como a maior o município da microrregião, com 51.447 habitantes. Em seguida vêm Orlândia (43.687), Ituverava (41.598), Igarapava (30.246), Miguelópolis (22.093), Guará (21.129), Aramina (5.585), Buritizal (4.447) e Jeriquara (3.168).
Os dois municípios bda região – Ribeirão Preto e Franca – passaram a ter, respectivamente, 694.534 e 350.400 habitantes.
A estimativa também apontou que o Brasil possui 208,4 milhões de habitantes, o que representa um crescimento populacional de 0,82% entre 2017 e 2018.
São Paulo continua sendo o município mais populoso do país, com 12,2 milhões de habitantes. Na sequência vêm Rio de Janeiro – 6,7 milhões, Brasília e Salvador cerca de 3 milhões cada.
Entre os municípios menos populosos estão Serra da Saudade (MG), com 786 habitantes, seguido de Borá (SP), com 836 habitantes, e Araguainha (MT), com 956 habitantes.

Estados
Além disso, o estudo mostra que os três Estados mais populosos estão na região Sudeste, enquanto os cinco menos populosos estão na região Norte. São Paulo apresenta 21,9% da população do país e segue como líder no número de habitantes por Estado. Por outro lado, Roraima é o menos populoso, com 576,6 mil habitantes, 0,3% da população total.
As estimativas populacionais municipais são um dos parâmetros utilizados pelo Tribunal de Contas da União no cálculo do Fundo de Participação de Estados e Municípios e são referência para vários indicadores sociais, econômicos e demográficos.
As estimativas da população residente para nos municípios brasileiros foram calculadas com base na Projeção de População (Revisão 2018), divulgada no último dia 25 de julho. Essa revisão incorporou os imigrantes venezuelanos no Estado de Roraima, dos quais 99% estavam concentrados nos municípios de Boa Vista e Pacaraima.

Importância
As projeções e estimativas populacionais têm fundamental importância para o cálculo de indicadores sociodemográficos nos períodos intercensitários, bem como alimentam as bases de informações de Ministérios e Secretarias Estaduais e Municipais da área social para a implementação de políticas públicas e posterior avaliação de seus respectivos programas.
Além disso, em cumprimento ao dispositivo constitucional, as estimativas da população constituem o principal parâmetro para a distribuição, conduzida pelo Tribunal de Contas da União, das quotas partes relativas ao Fundo de Participação de Estados e Municípios.

Número de habitantes  por cidades da região 

Ituverava: 41.598
São Joaquim da Barra: 51.447
Orlândia: 43. 687
Igarapava: 30.246
Miguelópolis: 22.093
Guará: 21.129
Aramina: 5.585
Buritizal: 4.447 
Jeriquara: 3.168 

Número de habitantes nas  maiores cidades do Estado 

São Paulo: 12.176.866
Guarulhos: 1.365.899
Campinas: 1.194.094
São Bernardo do Campo: 833.240
Santo André: 716.109
São José dos Campos: 713.943
Osasco: 696.850
Ribeirão Preto: 694.534
Sorocaba: 671.186
Mauá: 468.148
São José do Rio Preto: 456.245
Mogi das Cruzes: 440.769
Santos: 432.957
Diadema: 420.934
Jundiaí: 414.810
Piracicaba: 400.949
Carapicuíba: 398.611
Bauru: 374.272
Itaquaquecetuba: 366.519
São Vicente: 363.173
Franca: 350.400
Praia Grande: 319.146
Guarujá: 318.107
Taubaté: 311.854
Limeira: 303.682  

Canaã dos Carajás, no Pará

308 cidades brasileiras têm mais eleitores que habitantes 

Mais de 300 cidades do país têm mais eleitores que habitantes. É o que aponta um levantamento feito pelo site G1, da Rede Globo, a partir de uma relação feita entre as estimativas populacionais de cada município do Brasil, divulgadas pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) e os dados do eleitorado apto a votar nas eleições de 2018, do Tribunal Superior Eleitoral (TSE).
Todas as 308 cidades têm porte pequeno. Grande parte (84,7%) tem até 5 mil habitantes, sendo que a maior de todas, Canaã dos Carajás, no Pará, tem 36 mil pessoas. Ela é também a cidade com a maior diferença absoluta entre o número de eleitores e o de habitantes: são 3.805 eleitores a mais.
A maior diferença proporcional é encontrada em Severiano Melo, no Rio Grande do Norte, onde o número de eleitores é 2,2 vezes o de habitantes (6.259 eleitores e 2.799 habitantes). Já na outra ponta da lista, Balbinos, no interior de São Paulo, é a cidade com a menor proporção de eleitores em relação a sua população: 26,9%. São 1.488 eleitores, com população estimada de 5.532 pessoas.
De acordo com o TSE, as desproporcionalidades entre os números de eleitores e de habitantes em algumas cidades do país ocorrem porque o IBGE trabalha com o conceito de município de residência das pessoas, enquanto que o TSE trabalha com o conceito de domicílio eleitoral. Isso quer dizer que as pessoas podem morar em uma cidade, mas votar em outra, o que pode gerar incongruências no cruzamento dos dados.

Domicílio eleitoral

O Código Eleitoral diz que “é domicílio eleitoral o lugar de residência ou moradia do requerente”. Porém, o TSE flexibiliza esse entendimento de forma a aceitar como domicílio eleitoral locais com os quais os eleitores (e candidatos) demonstrem vínculo político, social, afetivo, patrimonial ou de negócios.
“Como o conceito era muito amplo, o TSE delimitou que, além do domicílio civil, onde a gente mora, a pessoa pode optar por outras modalidades no momento de se inscrever como eleitor. Por exemplo, o domicílio patrimonial. Embora eu não more na cidade, tenho uma propriedade nela. Ou o domicílio empresarial. Eu não moro, mas tenho empresa, negócio, indústria, fazenda”, explica o desembargador Rogério Medeiros, corregedor e vice-presidente do Tribunal Regional Eleitoral de Minas Gerais (TRE-MG).
“Às vezes, a pessoa prefere votar em outro lugar [além da cidade em que mora]”, diz o desembargador Rogério Medeiros, do TRE-MG.
Minas Gerais
Segundo o desembargador, é muito comum as pessoas terem diferentes domicílios civis e eleitorais em Minas Gerais, ainda mais considerando que o Estado é o que possui o maior número de cidades do país (853). Não por acaso, Minas também é o Estado com o maior número de municípios com mais eleitores do que habitantes: são 93 cidades.

Vista da cidade de Franca

Franca ultrapassa marca  de 350 mil moradores

Franca rompeu a barreira dos 350 mil habitantes, segundo estimativa do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Com 350.400 moradores, a cidade ganhou, em média, nove novos habitantes por dia ante a estimativa de 2017, quando contava com 347.237 habitantes.
O número coloca a cidade como a 74ª maior em habitantes em todo o Brasil e a 21ª do Estado de São Paulo. Segundo os dados, Franca apresentou um crescimento de aproximadamente 31,8 mil moradores desde o Censo de 2010, quando somava 318.600 habitantes, uma evolução de quase 10%.
“Temos a informação do IBGE de 350 mil habitantes, mas já passamos de 400 mil se considerarmos os números das ligações de água da Sabesp e da média de moradores por residência. Está dentro do nosso governo o planejamento estratégico que deve ser discutido, durante o Fórum Franca 2040, junto com a Prefeitura e a sociedade”, disse o prefeito Gilson de Souza (DEM).
Segundo o prefeito, o Fórum debaterá 12 áreas “importantes”, entre elas, a saúde, educação, segurança, saneamento básico, mobilidade urbana, desenvolvimento e geração de emprego. “Vamos começar a debater esses eixos para que tenhamos a cidade bem planejada para os próximos 20 anos, onde tenhamos a tranquilidade de investir com resultados”, ressalta.

Aglomerado
Juntas, as 19 cidades que compõem o Aglomerado de Franca – Aramina, Buritizal, Cristais Paulista, Guaíra, Guará, Igarapava, Ipuã, Itirapuã, Ituverava, Jeriquara, Miguelópolis, Patrocínio Paulista, Pedregulho, Restinga, Ribeirão Corrente, Rifaina, São Joaquim da Barra e São José da Bela Vista, incluindo Franca – somam 657.753 mil habitantes.