Inscrições para o Fies podem ser feitas a partir da próxima terça

As inscrições para o Fundo de Financiamento Estudantil (Fies) e para o Programa de Financiamento Estudantil (P-Fies) poderão ser feitas de 25 de junho a 1º de julho, na internet. O edital dos programas foi publicado no final do mês passado, no Diário Oficial da União.
O resultado da pré-seleção na modalidade Fies ou na P-Fies será divulgado em 9 de julho. No primeiro caso, o resultado será constituído de chamada única e de lista de espera. A pré-seleção dos participantes da lista de espera ocorrerá no período de 15 a 23 de julho. Já o P-Fies terá apenas a primeira chamada.
Candidatos não pré-selecionados na chamada única da modalidade Fies 2019.2 constarão de lista de espera a ser utilizada para fins de preenchimento das vagas eventualmente não ocupadas, observada a ordem de classificação. Quem for pré-selecionado na lista de espera do Fies deve acessar a página eletrônica FiesSeleção em até três dias úteis, contados a partir do dia seguinte ao da pré-seleção, para complementar a inscrição e estar apto a contratar o financiamento,
Em ambos os casos, para concorrer a uma vaga, é necessário que o candidato tenha feito uma das edições do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), a partir de 2010, e tenha obtido nas provas uma média igual ou superior a 450 pontos. Precisa ainda ter tirado nota acima de zero na redação. Para obter o financiamento, o interessado deve ter renda familiar mensal bruta per capta de, no máximo, três salários mínimos por pessoa e estar matriculado em um curso superior cadastrado no programa e que seja reconhecido pelo Ministério da Educação. Candidatos inadimplentes com o programa ou que já tenham sido contemplados anteriormente não podem participar.

Fies

O Fundo de Financiamento Estudantil (Fies) é um programa criado pelo Ministério da Educação (MEC) em 1999. Com o intuito de facilitar o acesso de jovens de baixa renda ao Ensino Superior, ele oferece financiamento estudantil para estudantes de cursos de graduação em faculdades privadas.
A ideia, portanto, é possibilitar que os estudantes que não têm condições de arcar com as mensalidades de um curso possam continuar os estudos. Ao final da graduação, o beneficiário deve devolver o valor do financiamento por meio do pagamento de parcelas mensais.
Para participar do Fies, o estudante precisa estar matriculado em um curso de graduação presencial pago, cujo conceito obtido pelo Sistema Nacional de Avaliação da Educação Superior (Sinaes) seja maior ou igual a três.