Ituverava comemora 201 anos de fundação

A comemoração lembra o dia 16 de julho de 1818, quando o município foi oficialmente fundado

Vista da Av. Dr. Soares de Oliveira: município de Ituverava comemora 201 anos

Considerada uma referência regional nas áreas de Saúde, Educação e serviços, Ituverava completa terça-feira, 16 de julho, 201 anos, pois a cidade foi fundada em 16 de julho de 1818.  Nesta data, também é comemorado o Dia da Padroeira da cidade, Nossa Senhora do Carmo

Com  mais de 40 mil habitantes, a cidade oferece serviços que mesmo algumas cidades com mais de 100 mil habitantes não têm, como o Ambulatório Médico de Especialidades (AME), Ressonância Magnética da Santa Casa de Misericórdia, setores de hemodiálise e oncologia, entre outros.  

Já na área educacional, a Fundação Educacional de Ituverava, mantenedora da Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras (FFCL), Faculdade Dr. Francisco Maeda, Colégio Nossa Senhora do Carmo – COC e Liceu Van Gogh – Anglo, se consolida como uma das maiores instituições educacionais do país, recebendo estudantes das mais diversas regiões da nação, que procuram Ituverava em busca do ensino de qualidade oferecido pela FE.

Por serem áreas de referência para toda a região, a Educação e a Saúde também se tornaram as principais pilastras econômicas para o município.

Aniversário

Muitas pessoas ainda confundem o aniversário da cidade, que é comemorado em 16 de julho, com 10 de março, data da Emancipação Política do município.

Quando Ituverava foi fundada em 1818, a região de Franca fazia parte do “Velho Caminho de Goiás”, rota do bandeirantismo, que gerava grande fluxo de viajantes e exploradores em busca da ocupação da região Centro-Oeste do Brasil.

Para atender às necessidades dos viajantes, em 16 de julho daquele ano, o alferes João Alves de Figueiredo ergueu um posto de abastecimento para tropeiros e construiu um chafariz, onde hoje é sede do Tiro de Guerra. Ali nasceu, em pouco tempo, uma pequena comunidade de proprietários rurais, fato histórico que marcou o início da cidade que viria a se tornar Ituverava.

Como os moradores eram muito religiosos, foi construída a Capela Nossa Senhora do Carmo, primeira de Ituverava, hoje extinta. As festividades religiosas dessa capela começaram a atrair pessoas, o que contribuiu para que a população daquele até então povoado fosse aumentando.

Neste período, a igreja só podia ser freqüentada por brancos, o que levou os escravos negros a construírem uma igreja exclusiva para eles em 1820. Surgia então a Capela de Nossa Senhora do Rosário dos Homens Pretos, localizada próximo à Rodoviária, e que Até hoje conserva as mesmas características de quando foi construída. Muitos afirmam, inclusive, que as telhas da capela são irregulares porque foram moldadas nas pernas dos escravos.

Cidade

Ituverava está localizada a uma latitude 20º20’22” sul e a uma longitude 47º46’50” oeste, estando a uma altitude de 605 metros. Possui uma área de 704,659 km² de extensão, sendo a maior parte do solo formada por terra roxa e arenosa, originado da decomposição de basalto vulcânico, o que torna Ituverava um lugar excelente para a agricultura, especialmente para o cultivo de grãos, cana-de-açúcar, algodão e outras culturas.

Rio do Carmo

Abastecendo e margeando Ituverava, o Rio do Carmo foi fundamental para o surgimento e crescimento de Ituverava. Ele nasce a 900 metros de altitude da costa do Planalto Pedregulho-Franca, percorrendo quase 100 quilômetros para desaguar no Rio Grande, a pouco menos de 500 metros de altitude, junto à Ilha de Roberto e Corredeira de Espinha.

O Rio do Carmo é formado pelos ribeirões Cristal e Corrente, e tem três afluentes na margem direita: os ribeirões Capivari, Ponte Nova e Bandeira.

Economia

Desde a sua fundação, a economia de Ituverava sempre foi ligada a atividades rurais, com agricultura e agropecuária. Como boa parte do Estado de São Paulo, a cidade teve um papel muito importante na época em que o plantio do café era a principal atividade econômica do Estado. A cidade também foi importante produtora de algodão, soja e milho, nos anos 60 e 70.

Hoje, como a monocultura da cana-de-açúcar se alastrou pelo município, seu perfil econômico mudou. Com a transformação, Educação,  Saúde e o Comércio são os principais setores que alavancam o desenvolvimento do município.

Principais passos de Ituverava até ser reconhecida como cidade

Fundação
Ituverava é fundada no dia 16 de julho de 1818

Distrito
Arraial é elevado a Distrito de Paz de Nossa Senhora do Carmo da Franca do Imperador

Vila (Emancipação Política)
O distrito foi elevado à Vila (Município), pela Lei Provincial nº 24, de 10 de Março de 1885, com a denominação de Carmo da Franca

Comarca
O Decreto nº 83, de 5 de setembro de 1890, elevou o município do Carmo da Franca à categoria de Comarca

Cidade
Pela Lei Municipal n º 7, de 11 de junho de 1895, uma vez que Carmo da Franca já era sede de município e cabeça de Comarca, foi elevada à cidade.

Ituverava
No ano de 1899, em 6 de setembro, o então presidente do Estado, coronel Fernando Prestes de Albuquerque, assinava a Lei nº 664, que dava ao município o nome de Ituverava

Raio-X de Ituverava, segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE)

População estimada 2019: 41.598
População 2010: 38.695
Área da unidade territorial (km²): 704,659
Densidade demográfica (hab/km²): 54,87
Gentílico: ituveravense
Prefeito: Adriana Quireza Jacob Lima Machado
Presidente da Câmara Municipal: Fábio Freitas Gibaile
Estabelecimentos de Saúde SUS: 12

Estatísticas de Ituverava

1940
Nascimentos: 1015
Casamentos: 175
Óbitos: 529

1941
Nascimentos: 620
Casamentos: 163
Óbitos: 364

1942
Nascimentos: 715
Casamentos: 208
Óbitos: 332

1943
Nascimentos: 770
Casamentos: 197
Óbitos: 344

1944
Nascimentos: 975
Casamentos: 214
Óbitos: 290

1945
Nascimentos: 690
Casamentos: 190
Óbitos: 289

1946
Nascimentos: 505
Casamentos: 102
Óbitos: 138

2004
Nascimentos: 575
Casamentos: 184
Óbitos: 341
2005
Nascimentos: 632
Casamentos: 177
Óbitos: 347

2006
Nascimentos: 632
Casamentos: 578
Óbitos: 330

2007
Nascimentos: 527
Casamentos: 232
Óbitos: 312

2008
Nascimentos: 465
Casamentos: 292
Óbitos: 360

2009
Nascimentos: 490
Casamentos: 221
Óbitos: 374

2010
Nascimentos: 524
Casamentos: 204
Óbitos: 347

2011
Nascimentos: 469
Casamentos: 211
Óbitos: 380

2012
Nascimentos: 469
Casamentos: 377
Óbitos: 211

2013
Nascimentos: 452
Casamentos: 266
Óbitos: 381

2014
Nascimentos: 478
Casamentos: 381
Óbitos: 367

2015
Nascimentos: 505
Casamentos: 253
Óbitos: 474

2016
Nascimentos: 435
Casamentos: 298
Óbitos: 457

2017
Nascimentos: 495
Casamentos: 257
Óbitos: 452

2018
Nascimentos: 474
Casamentos: 296
Óbitos: 334

2019 (até julho)
Nascimentos: 271
Casamentos: 119
Óbitos: 181