Ituverava já recebeu quase R$ 10 milhões para combate à Covid-19

Valor é o maior da microrregião: Orlândia recebeu R$ 4.398.332,61 e São Joaquim da Barra, R$ 2.643.275,34

Santa Casa de Ituverava é referencia na região no combate à Covid-19

Dados levantados pela Tribuna de Ituverava junto ao Portal da Transparência, plataforma da Controladoria Geral da União, apontam que Ituverava foi o município que mais recebeu recursos para enfrentamento emergencial do novo coronavírus na microrregião.
Entre março e agosto deste ano, de acordo com o Governo Federal, Ituverava recebeu R$ 9.460.999,74, valor transferido do Fundo Nacional de Saúde para o Fundo Municipal de Saúde. O valor é duas vezes maior que o de Orlândia, cidade que recebeu o segundo maior valor da microrregião: R$ 4.398.332,61.
Em seguida, as cidades que mais receberam recursos foram: Igarapava (R$ 3.509.096,59), São Joaquim da Barra (R$ 2.643.275,34), Guará (R$ 2.464.540,03), Miguelópolis (R$ 2.404.974,79), Aramina (R$ 592.162,03), Buritizal (R$ 408.673,58) e Jeriquara (R$ 286.666,73).
A maior parte dos recursos recebidos por Ituverava veio no mês de agosto, quando o município recebeu R$ 4.211.717,00. Em março foram R$ 83.196,00; em abril – R$ 963.350,99; em maio – R$ 521.326,65; em junho – R$ 1.031.409,10; e em julho – R$ 2.650,00.
As duas maiores cidades da região – Ribeirão Preto e Franca – receberam, respectivamente, R$ 50.767.961,06 e R$ 15.364.607,63.

Verba de deputado
Apesar de o valor recebido por Ituverava ser o mais alto em relação ao porte da cidade, a destinação desses recursos tem gerado polêmica. A questão é que a Santa Casa de Ituverava – que tem desenvolvido um trabalho exemplar junto aos pacientes de Covid-19 de Ituverava e região – reclama que R$ 2 milhões deste valor foi direcionado a entidade pelo deputado federal Paulinho da Força, atendendo a um pedido do presidente da Santa Casa, Luiz Carlos Rodrigues (“Busa”).
No entanto, por conta da legislação, esse valor foi transferido do Fundo Nacional de Saúde para o Fundo Municipal de Saúde do município, que deveria repassar os recursos à Santa Casa, mas está recusando.
Como a Prefeitura tem se recusado a repassar a verba para a instituição de saúde, o deputado Paulinho da Força, inclusive, gravou vídeo afirmando a destinação dos recursos para a Santa Casa e cobrou da Prefeitura a entrega do dinheiro para a instituição de saúde (ver conteúdo do vídeo abaixo).

Verba solicitada por vereador
Na edição nº 3371, do dia 22 de fevereiro de 2020 da *Tribuna de Ituverava, o vereador Markim do Sindicato (Solidariedade) afirmou que conquistou uma verba para a Santa Casa de Ituverava, no valor de R$ 2 milhões. “A Emenda Parlamentar é do deputado federal Paulinho da Força (Solidariedade) e oriunda do Governo Federal”, afirmou.
É importante esclarecer que não é essa a verba que tem sido questionada pela Santa Casa. Os recursos solicitados pelo vereador em fevereiro, por se tratarem de Emenda Parlamentar, foram destinados diretamente à Santa Casa, ao contrário do que aconteceu com a segunda verba – também no valor de R$ 2 milhões – que foi transferida do Fundo Nacional de Saúde para o Fundo Municipal de Saúde de Ituverava.
“Sempre é uma grande alegria ajudar a Santa Casa e, graças a Deus, o Paulinho da Força sempre atendeu meus pedidos. A primeira verba, de Emenda Parlamentar, foi entregue à Santa Casa. Agora estamos aguardando a liberação dos outros R$ 2 milhões destinados à Santa Casa, que estão no Fundo Municipal de Saúde”, enfatizou Markim do Sindicato.

Recursos
É evidente que a Secretaria Municipal de Saúde também tem desenvolvido seu trabalho em meio à pandemia, contudo, esses recursos seriam de extrema importância para que a Santa Casa continue atendendo a população, sempre com competência, agilidade e humanidade.
É importante lembrar que a grande maioria dos pacientes da instituição, seja de Ituverava ou de outras cidades, é atendida pelo SUS, o que só reforça a importância da destinação de parte da verba recebida pelo município, portanto, também não se trata apenas na questão de direito, mas também de bom senso.

Recursos recebidos pelas cidades da região para o combate à Covid-19

Ituverava: R$ 9.460.999,74 – habitantes 42.045
Orlândia: R$ 4.398.332,61 – habitantes 44.360
Igarapava: R$ 3.509.096,59 – habitantes 30.614
São Joaquim da Barra: R$ 2.643.275,34 – habitantes 52.319
Guará: R$ 2.464.540,03 – habitantes 21.308
Miguelópolis: R$ 2.404.974,79 – habitantes 22.355
Aramina: R$ 592.162,03 – habitantes 5.655
Buritizal: R$ 408.673,58 – habitantes 4.514
Jeriquara: R$ 286.666,73 – habitantes 3.151
Franca: R$ 15.364.607,63 – habitantes 355.901
Ribeirão Preto: R$ 50.767.961,06 – habitantes 711.825

Testagem realizada em Ituverava também pode ser questionada

Além de a Prefeitura de Ituverava não ter repassado os recursos à Santa Casa, a testagem realizada pela administração no município também é questionável. Isso porque, até na segunda-feira, 14 de setembro, números mostram que dos 210 milhões de brasileiros, 4.345.610 haviam contraído a Covid-19, o que representa 2,06% da população. Já Ituverava, com 42 mil habitantes, havia registrado 395 casos da doença, ou seja, 0,94% da população.
Essa diferença de mais de 100% pode significar que Ituverava fez menos testes do que deveria, de modo que parte da população pode ter sido contaminada pela doença, sem que tivesse comprovação. Essa situação, se verdadeira, é absurda, já que o município tem recebido muitos recursos para fazer testes e investir em outras ações de combate à Covid-19.

Na taxa de letalidade, a questão também é parecida. No Brasil, haviam registrados 132.006 óbitos provocados pela doença, o que representa 0,06% da população. Já em Ituverava, com 14 mortes, o que representa 0,03%. Mais uma vez o número pode estar distante do real, mesmo com recursos suficientes para a testagem.

Deputado grava vídeo cobrando verba para a Santa Casa

A Tribuna de Ituverava teve acesso ao vídeo enviado pelo deputado Paulinho da Força, em que cobra providências da Prefeitura.
“Eu, como deputado, tenho procurado ajudar esse trabalho que vocês [Santa Casa] fazem e, recentemente, você tinha me pedido e eu mandei mais de R$ 2 milhões para a Santa Casa de Ituverava, mas esse dinheiro vai de Fundo a fundo [Fundo Nacional de Saúde para o Fundo Municipal de Saúde do município], então foi para o Fundo da Prefeitura Municipal. E a prefeita tem que entregar esse dinheiro. Esse dinheiro não é da prefeita, ele é da Santa Casa”, afirmou o parlamentar.
Paulinho da Força também disse, no vídeo, que se os recursos não forem repassados à Santa Casa, ele acionará o Ministério Público. (Assista o vídeo completo no site www.tribunadeituverava.com.br).
A verba repassada, inclusive, pode ser um dos motivos pelos quais o valor recebido por Ituverava para combater o coronavírus é maior que o de outros municípios, como São Joaquim da Barra e Orlândia.


Comparação
Só para uma comparação, Ituverava que tem uma população de 42.045 pessoas, recebeu R$ 9.460.999,74, e Franca, que tem 355.901 habitantes, a verba foi de R$ 15.364.607,63, ou seja, Ituverava recebeu 61,57 % do valor de Franca.
Portanto, esse valor a mais que as outras cidades sugere que só pode ser pelo trabalho que a Santa Casa presta na região atendendo casos de Covid-19, pois a entidade montou uma grande estrutura, com equipamentos modernos, exames precisos e competente equipe multiprofissional que tem oferecido atendimento de qualidade a todos os pacientes que procuram a instituição com quadro de Covid-19.
Se não fosse pela qualidade das instituições e de todos os seus profissionais, sem dúvida, o número de casos e de mortes seria muito maior.


Injustiça
Segundo o presidente da Santa Casa, Luiz Carlos Rodrigues (“Busa”), a instituição tem sido vítima de uma grande injustiça. “A Santa Casa tem desenvolvido um trabalho exemplar no combate à Covid-19. Temos atendido Ituverava e cidades da região, com qualidade e uma taxa de recuperação muito alta. Pela história de comprometimento com a cidade, a Santa Casa merece respeito”, destaca Busa.
“Por conta disso, precisamos desses recursos. Inclusive, fui eu que solicitei uma verba de R$ 2 milhões ao deputado Paulinho da Força e agora esse dinheiro está com a Prefeitura, que se recusa a nos repassar”, critica.

Fiscalização
O jornal também orienta a população para que fiscalize os recursos repassados ao município para serem usados no combate ao coronavírus.
Os valores repassados aos municípios podem ser conferidos por qualquer cidadão, através do link www.portaltransparencia.gov.br/transferencias/.

Orlândia irá realizar “Testes Rápidos” da Covid-19

A Prefeitura de Orlândia, através da Secretaria Municipal de Saúde, irá realizar uma nova rodada de testagem em massa da população. Os interessados em realizarem os testes rápidos, para saberem se estão ou se já estiveram infectados pela Covid-19, deverão retirar sua senha no CTA – Centro de Testagem e Aconselhamento, localizado anexo ao Centro de Saúde “Dr. Miguel Vitaliano”, na Rua 5 com a Avenida 3.
As senhas serão distribuídas a partir do dia 16/09 até o dia 18/09, das 07h às 17h, com quantidade limitada por bairro/setor da cidade, que foi dividido em 8 pontos. Cada pessoa poderá pegar, no máximo, 3 senhas.
Não serão distribuídas senhas para quem já testou positivo para a Covid-19 e nem para os que estão no período de 14 dias de quarentena, pois o resultado pode acabar sendo um “falso-positivo”.

Objetivo
O objetivo dessa ação da Administração Municipal é mapear a real situação da COVID-19 no município. Nas últimas semanas foram convocadas centenas de famílias, onde alguns dos membros haviam testado positivo anteriormente, para que realizassem os exames.
Orlândia vem enfrentando com muita seriedade e responsabilidade esta pandemia mundial.

Fonte: Orlândia Online

Médico fala da evolução da Covid-19 em Ituverava nesta semana

O médico do corpo clínico e diretor técnico da Santa Casa de Ituverava, Dr. Gonçalves Dias, fala sobre a situação epidemiológica de Covid-19 no município, em entrevista à Tribuna de Ituverava.
Segundo ele, “mantendo a tendência das últimas semanas, o número de pacientes com quadro clínico suspeito ou positivo para a Covid-19 manteve-se elevado durante esta semana”, afirma.
“No Pronto-Socorro (Unidade de Emergência) a equipe comandada pelo Dra. Maraísa Miranda de Andrade Luca teve que se desdobrar para fazer a triagem dos casos suspeitos e separá-los dos positivos. Após isso, mais trabalho ainda para definir quem precisaria de internação ou não”, observa.

Tomografias
“Mas, graças à colaboração do setor de imagem, comandado pelos profissionais Dr. Aldo Benjamim Rodrigues Barbosa, dr. Rogério Silva Pereira e dr. Flávio Cardoso Pereira, foi feita tomografia em todos os pacientes com indicação para o exame, o que ajudou a direcionar quem precisava de internação e quem poderia ir para casa, uma vez que este exame é fundamental para determinar o grau de comprometimento pulmonar”, diz o médico.
“Uma vez passada a etapa de atendimento no Pronto-Socorro, os pacientes que não necessitaram de internação foram liberados e seguirão acompanhados pela Vigilância Sanitária e Rede Básica. Os pacientes que necessitaram de internação foram recebidos pela equipe do Dr. Luiz Monteiro, seja na Enfermaria Covid ou na UTI Covid”, afirma o Dr. Gonçalves.

Pacientes internados

Ele também fala sobre o número de pacientes internados. “Continua chamando a atenção o número de pacientes de Ituverava internados durante a semana, que chegou a 50% dos atendimentos na Ala Covid, o que nos faz ficar alerta e ter certeza que estamos vivendo uma onda de casos de Covid-19 no município”, observa.
“Volto a chamar a atenção da população para que tome todos os cuidados possíveis para prevenção da Covid-19. E para aqueles que acham que a pandemia acabou, digo com certeza, que não acabou; a Covid-19 está aqui causando internações e, infelizmente, óbitos. Essa é a nossa realidade atual”, alerta o Dr. Gonçalves Dias.