Johnny Flynn interpretará David Bowie nos cinemas

O ator e músico britânico Johnny Flynn viverá David Bowie no filme biográfico “Stardust”, de acordo com anúncio feito no site da revista especializada “The Hollywood Reporter”, na última semana.
Flynn participou de séries como “Lovesick”, “Genius” e “Vanity Fair” e será o protagonista do filme junto com a atriz americana Jena Malone, que será Angie, a primeira mulher do músico.
Marc Maron muito popular entre os fãs da série “GLOW” também está no elenco, como um executivo musical ligado à carreira de Bowie.
Com direção de Gabriel Range e roteiro de Christopher Bell, “Stardust” narrará a ascensão de Bowie nos anos 70 e a criação de seu alter ego, Ziggy Stardust. Considerado uma das figuras mais carismáticas e camaleônicas da música popular, Bowie, que morreu em 2016 aos 69 anos, assinou obras-primas como “Hunky Dory” (1971), “The Rise and Fall of Ziggy Stardust and the Spiders from Mars” (1972), “Löw” e “Heroes” (ambos de 1977).
Este formato parece seguir a recente tendência em Hollywood de filmes biográficos sobre grandes estrelas da música, como o já lançado “Bohemian Rhapsody”, no qual Rami Malek encarnou Freddie Mercury.
Além disso, em maio chegará aos cinemas “Rocketman”, sobre a carreira de Elton John. Foi anunciado que também está em andamento na França o projeto “The Power of Love” para levar à grande tela a vida de Céline Dion.

Polêmica

O grande problema é que o filho do cantor e compositor, o diretor de cinema Duncan Jones, disse que não aprova a produção e que os produtores também não poderão usar as músicas de David Bowie no filme.
Nas palavras de Jones em seu perfil no Twitter, o filme pode até sair, mas “não terá nenhuma música do meu pai, e eu não vejo como isso possa mudar. Se alguém vai querer ver um filme biopic sem o aval da família e sem as músicas dele, isso vai depender do público”.
Ao ser perguntado por um tuiteiro se ele aprovaria algum projeto cinematográfico com o trabalho do seu pai, Duncan Jones fez uma sugestão bem curiosa, e que daria um belíssimo filme se não fosse só um tweet. Jones disse que aprovaria um filme de animação com uma equipe que é um verdadeiro dream team, o escritor Neil Gaiman e o diretor de Homem-Aranha: No Aranhaverso, Peter Ramsey.
Nesse sonho dourado de Jones, Gaiman poderia escrever o roteiro usando os vários personagens criados e vividos por Bowie em sua carreira (começando por Ziggy Stardust, mas indo além para Aladdin Sane, Thin White Duke, Major Tom, e quem sabe até o Rei dos Goblins de Labirinto), com Ramsey assumindo a direção do filme.
Tanto Gaiman quanto Ramsey ficaram bem surpresos, mas também lisonjeados com a sugestão. Gaiman conta em seu site que nunca encontrou com Bowie pessoalmente, mas chegou a escrever um pequeno conto sobre ele no livro Trigger Warning, que ele mandou ao camaleão do rock com uma dedicatória.