Jornais funcionam como uma eficaz ferramenta pedagógica

Você sabia que pesquisas recentes revelaram que 75% dos brasileiros não sabem ler e escrever de modo satisfatório? Essa triste realidade cresce a cada dia, impulsionada pela falta de incentivo à educação e à cultura, especialmente no Ensino Fundamental, quando crianças e adolescentes estão em uma fase propensa a fazer da leitura um verdadeiro hábito.
Diante dessa situação, incentivar o hábito da leitura em escolas se torna essencial. Isso pode ser feito por meio da melhoria da educação, melhores condições de ensino, qualificação profissional dos educadores, material de apoio adequado e de qualidade, além de um ambiente estimulante e prazeroso.
Outra medida importante é diversificar o tipo de leitura oferecido ao aluno, pois quem tem contato com diversas formas de texto, acaba se familiarizando as elas. Como consequência, as crianças e os adolescentes passam a compreender com facilidade diversos gêneros textuais, além de serem capaz de produzi-los.
Dessa forma, cabe aos professores apresentarem aos seus alunos livros didáticos, obras literárias, jornais, peças publicitárias e outros enunciados.
Isso deve ser feito porque a leitura é um ato de descobertas de mundos reais e imaginários. A leitura é uma das mais eficazes maneiras de as pessoas melhorarem a capacidade de interpretação, além de estimular o raciocínio e o senso crítico.

Jornal impresso
No caso do jornal impresso, por exemplo, os benefícios proporcionados a crianças e adolescentes são muitos, pois além de fazer com que alunos conheçam o texto jornalístico, os jornais os mantêm informados, atualizados e com senso crítico bastante aguçado.
Outro benefício, comprovado cientificamente, é que o jornal impresso ajuda a melhorar a concentração de crianças, adolescentes e até mesmo adultos. Isso porque para ler o jornal impresso, as pessoas precisam manuseá-los e focar exclusivamente nesta atividade, ao contrário do que acontece com o jornalismo online, por exemplo, em que as pessoas fazem várias coisas ao mesmo tempo e acabam se concentrando menos no texto.

Carreira e estudos
Manuais e livros técnicos auxiliam o profissional a se manter atualizado em sua área de atuação. Para se sobressair, no entanto, é preciso ir além dos conhecimentos específicos.
Habilidades comportamentais – como criatividade, capacidade de relacionamento, bom português e eloquência -, essenciais a quem quer continuar atrativo ao mercado de trabalho, podem ser adquiridas de uma maneira simples e democrática: por meio da leitura, inclusive de jornais.
No caso dos jovens que buscam uma vaga em universidades, a leitura de jornais também se faz essencial, já que se manter atualizado é fundamental para alcançar uma boa nota em vestibulares e no Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), especialmente nas provas de redação, que sempre contam com temas atuais e bastante debatidos pela mídia.

Outro aspecto bastante relevante que se encaixa como exemplo é o próprio Tribuna Teen, pois um dos principais intuitos do caderno é preparar os jovens para o Exame Nacional do Ensino Médio (ENEM), que atualmente é o principal meio de acesso ao Ensino Superior.
O Tribuna Teen traz importantes dicas de preparação para a prova; conteúdos diversos para que os candidatos estudem e até mesmo apresenta possíveis temas para a prova de redação, uma das etapas mais importantes da prova.

Leitura infantil
O mundo da leitura já deve fazer parte do universo da criança antes mesmo da fase de alfabetização. A formação da personalidade de cada indivíduo é decisiva nos primeiros anos de vida, sendo assim é muito importante o contato com o livro já nessa fase de vida.
Antes de alfabetizar-se, a criança aprende a “ler” associando as figuras com as informações que recebe do meio em que vive. Ela desenvolve aspectos cognitivos, motores e sensoriais.
Quando estiver um pouco maior, a criança já pode passar a ter contato com jornais, especialmente os cadernos ou espaços voltados a elas, com jogos, brincadeiras e sugestões de atividades pedagógicas e, ao mesmo tempo, muito divertidas.

Como a leitura de livros e jornais pode contribuir com o conhecimento 

Vocabulário: pesquisas científicas provam que pessoas que leem mais possuem um vocabulário mais rico, além de terem melhores habilidades verbais, como fala e escrita.
Escrita: o fato de ler mais faz com que a pessoa saiba como utilizar as palavras e consiga ser melhor compreendido.
Aprendizado: independentemente do assunto, um livro sempre será a melhor maneira de entender sobre qualquer coisa.
Capacidade de análise: ler melhora a capacidade de analisar, resolver problemas e contornar obstáculos da vida real.
Benefícios cerebrais: a leitura é benéfica para o cérebro, desenvolve a concentração, o foco seletivo e a imaginação.
Objetivos: ler pode ajudar a atingir metas, porque a leitura pode inspirar as pessoas. Ler sobre histórias de sucesso é motivador.
Humanização: muitos livros e reportagens têm o poder de humanizar os seus leitores e desenvolver a sua empatia.
Outros mundos: tanto literalmente quanto metaforicamente, o livro pode levar o leitor onde a sua imaginação permitir e também descrever localidades de diversos países.
Pontos de vista: o livro pode colocar o leitor na pele dos personagens. Dessa forma, desenvolve a habilidade de ver diferentes perspectivas, algo bastante presente no jornalismo.
Esclarecimento: pessoas que leem mais adquirem ideias mais críticas.
Criatividade: ler diferentes histórias potencializa a imaginação e cria ferramentas para novas ideias.
Conteúdo: a leitura traz conteúdo útil para as conversas.
Custo x benefício: livro é uma forma barata e proveitosa de entretenimento. Ir à biblioteca, por exemplo, é de graça.