Lançamentos de filmes são adiados devido ao coronavírus

A Organização Mundial da Saúde (OMS) declarou que a Covid-19, causada pelo novo coronavírus, é uma pandemia. Isso significa que ele atingiu um grande número de lugares ao redor do mundo, incluindo o Brasil. Para conter a transmissão de casos, alguns lançamentos de filmes foram adiados. Confira abaixo:

Mulan
A Disney anunciou o adiamento da estreia do live-action, que inicialmente estava marcada para o final de março. As novas datas ainda não foram divulgadas, mas o estúdio diz que estuda a possibilidade de lançá-lo ainda em 2020.
A diretora Niki Caro compartilhou uma mensagem no Twitter em que diz que a decisão foi tomada por conta das constantes mudanças no cenário da doença: “Estamos muito animados para compartilhar este filme, mas devido às imprevisíveis circunstâncias pelas quais estamos todos passando, infelizmente teremos que adiar a estreia mundial de Mulan, por enquanto”, escreveu a cineasta.
“Nosso carinho vai para todos no mundo que foram afetados por este vírus e torcemos para que o espírito guerreiro de Mulan continue a inspirar aqueles que trabalham tão duro para nos proteger”, destaca.

007 – Sem tempo para morrer
A Universal Pictures adiou para novembro a estreia mundial do novo filme do agente James Bond, que tinha première marcada para 31 de março, em Londres. Agora, o que se sabe é que, nos Estados Unidos, o filme chegará aos cinemas em 25 de novembro. Datas de estreia em outros países não foram divulgadas.
Esse é o último filme com Daniel Craig no papel do protagonista. Além dele, estão no elenco Lea Seydoux, Ben Whishaw, Naomie Harris, Ralph Fiennes, Christoph Waltz e Rami Malek.

Os Novos Mutantes
O filme que chegaria aos cinemas no dia 2 de abril também foi adiado pela Disney. Ainda sem data definida, trata-se de um cenário de remarcação global. Os Novos Mutantes é baseado em quadrinhos dos anos 1980 e conta a história de cinco jovens que são descobertos por seus poderes especiais.
O elenco conta com nomes com Anya Taylor-Joy, Maisie Williams, Charlie Heaton e os brasileiros Henry Zaga e Alice Braga.

A Menina que Matou os Pais
Os filmes sobre o Caso Richthofen, A Menina que Matou os Pais e O Menino que Matou Meus Pais, são as primeiras produções brasileiras a serem afetadas pelo Covid-19. Inicialmente agendadas para o dia 2 de abril, suas estreias foram postergadas e devem ocorrer ainda em 2020.
Os filmes trazem no elenco Carla Diaz e Leonardo Bittencourt como Suzane Von Richthofen e Daniel Cravinhos. A direção fica por conta de Maurício Eça e o roteiro é assinado pela criminóloga Ilana Casoy. Ambos os longas são baseados nos autos do processo, mostrando diferentes versões do crime.

Velozes e Furiosos 9
O longa, que chegaria aos cinemas em maio de 2020, foi adiado para 2021. “Sentimos todo o amor e a expectativa que vocês têm pelo próximo capítulo da nossa saga. É por isso que é especialmente difícil informar que precisamos mudar a data de lançamento do filme”, afirmou Vin Diesel nas redes sociais.
“Mesmo sabendo como é decepcionante ter que esperar um pouco mais, essa mudança foi feita com a segurança de todas como nossa principal consideração”, concluiu o astro.

Um Lugar Silencioso 2
Quem deu a notícia do adiamento do segundo longa da saga foi o próprio diretor John Krasinski, através de um comunicado em suas redes sociais. “Devido às mutáveis circunstâncias do que está acontecendo no mundo, agora não é o momento certo para isso [o lançamento]. Mesmo estando insanamente animado para vocês verem esse filme… Vou esperar para lançá-lo quando nós pudermos ver juntos”, afirmou o cineasta.
Segundo a Paramount, distribuidora da produção, a nova data será anunciada assim que houver uma melhor percepção do impacto da pandemia no mercado cinematográfico global.