Livro “Amor de Viagem” fala sobre a importância de sonhar

Já sonhou em se transportar para as cidades mais turísticas do planeta como em um passe de mágica? É isso que acontece na obra Amor de Viagem, da jornalista catarinense Amanda Branco. Publicada pela Editora Viseu, a obra conta a história de Helena, uma jovem que não sabia muito como crescer na vida e se viu sem emprego, sem perspectivas e sem um propósito.
A magia começa quando a personagem esbarra em um senhor pequeno e encontra um bloquinho de anotações caído. Ao ficar com ele para, quem sabe, devolver ao homem, Helena descobre um mundo que nunca imaginou que conheceria.
A comunicação com o bloquinho mágico é um dos pontos altos da história. Helena é transportada fisicamente para os lugares mais incríveis que sempre sonhou, como Paris, Londres, Nova Iorque, entre outros. O amor surge nas viagens de Helena quando, durante um dos passeios, ela descobre que um homem tem a missão de fazer todos os planos turísticos darem certo.
Todos os momentos depois de ter encontrado o bloquinho tornaram-se mágicos. Helena passou a acreditar naquilo que sempre disseram: “Você vai conseguir tudo o que deseja”, e tudo a sua volta começou a melhorar.
Amanda Branco, em Amor de Viagem, mostra a importância de acreditar nos sonhos, explora um universo cheio de magia e grandes momentos. Esse livro é uma viagem incrível pelo mundo e por uma história de amor.

Sinopse
Helena sempre sonhou em conhecer o mundo. No entanto, desiludida com o rumo da sua vida, parou de acreditar na magia e em seus sonhos. Prometeu a si mesma que, de agora em diante, vai se tornar apenas uma pessoa séria e robótica, do trabalho para casa e de casa para o trabalho.
Ela bem que tentou manter a promessa, mas um encontro com um senhor carregando um bloquinho mudou tudo. O bloquinho era mágico, uma espécie de portal. Apesar de não acreditar no começo, Helena resolveu se jogar nessa nova aventura e acabou conhecendo muito mais do que esperava.

A autora

Formada em Jornalismo, Amanda Branco sempre amou ler. Começou com os gibis da Turma da Mônica e logo estava lendo os livros da Thalita Rebouças e do Sérgio Klein, da série Poderosa. O amor pela leitura cresceu com ela, e, em certo momento, percebeu que gostaria de escrever a própria história, para inspirar e levar as pessoas para outros lugares por meio da leitura. Começou a escrever ainda na faculdade. Iniciou com os primeiros quatro capítulos e depois desistiu, pensou que nunca conseguiria publicar. Dois anos depois, já formada, voltou a acreditar em si mesma, escreveu o restante do livro e começou sua jornada como escritora.