Mais um ano Ituverava enfrenta nova infestação de pernilongos

Córrego Calção de Couro, na Avenida Orestes Quércia

Picada do inseto causa coceira e incômodo, mas não transmite dengue

Como tem acontecido dos últimos anos, diversos bairros de Ituverava têm sofrido com uma infestação de mosquitos culex, mais conhecidos como pernilongos comuns. Embora o inseto não transmita doenças como a dengue ou malária, sua picada pode causar coceira e incômodo.
Com hábitos noturnos, o pernilongo é um inseto bem adaptado aos costumes humanos e se procria com facilidade em águas poluídas. Por conta disso, inclusive, recentemente foi feita uma limpeza no córrego Calção de Couro, na Avenida Orestes Quércia.
Mas a ação foi insignificante e a situação está insuportável para os moradores de alguns bairros, como o Jardim Marajoara, a Cohab, Nosso Teto e outros.
Na verdade, a cidade está toda suja e cabe ao Poder Público a limpeza, mas a população deve fazer sua parte e não jogar lixo em locais públicos, como ruas, praças e terrenos baldios, principalmente, no Córrego Calção de Couro.

Doença
Outro aspecto que merece atenção é o fato de o culex ser o principal vetor da filariose humana, conhecida também como elefantíase. A doença é transmitida através da picada do culex (quando este está infectado), o que faz com que as larvas das filárias caiam no sangue do humano, que passa a ser o hospedeiro definitivo.
Os adultos desses parasitas ficam no sistema linfático e as suas larvas circulam por todo o corpo. Dessa forma, a doença é capaz de provocar feridas e inflamações, chegando a causar até mesmo hipertrofia. A filariose é uma doença comum em países com clima quente e úmido, como o Brasil, e é mais frequente nos Estados do Pará, Pernambuco e Alagoas.
Os mosquitos culex são atraídos pela refletância luminosa e pelo calor, inclusive o emitido pelo corpo humano. Possuem plasticidade no órgão da visão, com mecanismos de ajuste na sensibilidade dos olhos diante de mudanças na iluminação. É por isso que o pernilongo repousa na parede quando se acende a luz, e depois de um tempo, volta a voar.

Adaptação à luz
O mecanismo central de adaptação à luz é uma regulação rápida de canais de íons fotoreceptores. Outros mecanismos de adaptação incluem movimentos de células no interior do omatídio, migração dos grânulos de pigmento, transformação de pigmentos visuais, mudança do tamanho do rabdoma e mudanças no processo de informação.
Assim, cada espécie tem o órgão da visão especializado no sentido de conquistar outros espaços para a sua sobrevivência. O Aedes aegypti, por exemplo, tem atividade diurna e o pernilongo, crepuscular e noturna. Também borboletas polinizam de dia e mariposas à noite.

Medidas necessárias
Em meio a essa infestação, a Tribuna de Ituverava sugere ao Poder Público para que tome medidas efetivas, pois o pernilongo causa desconforto e incômodo, especialmente para as pessoas alérgicas e aquelas com sono leve, pois o barulho provocado por esses mosquitos pode se tornar um grande obstáculo para uma noite de sono tranquila.
Já para a população, algumas medidas podem ser tomadas enquanto o problema não é resolvido. Segundo os especialistas, é preciso sempre ter em mente que os produtos industrializados são mais eficientes no combate aos mosquitos, mas algumas soluções caseiras podem ajudar.

Repelentes

“Há várias substâncias naturais com propriedades de repelir insetos”, diz o médico dermatologista Vidal Haddad Júnior, da Faculdade de Medicina de Botucatu, da Universidade Estadual Paulista (Unesp), especialista em animais peçonhentos e que testa em laboratório repelentes de mosquito.
Ele cita como exemplos a citronela, a andiroba, o alho e as vitaminas do Complexo B. “Todas repelem, com maior ou menor intensidade. O problema – e isso tem que ficar muito claro – é o quanto repelem. Se for para afastar os pernilongos comuns, do gênero Culex, dá para você ficar um tempo sossegado. O problema é se for um Aedes aegypti ou um Anopheles”, destaca.
Ou seja, para Vidal Haddad Júnior, os repelentes caseiros até afastam mosquitos, mas por conta do perigo trazido pelos transmissores de doenças, a recomendação é se proteger com produtos industriais confiáveis.