Para aqueles que vão prestar o Enem

Aquele temido e tão aguardado final de semana finalmente chegou. No meio do ano, quando o Brasil disputava a Copa do Mundo, parecia que ele ainda estava longe. Mas então, num piscar de olhos, ele apareceu na sua porta, com todo esse peso desleal que carrega.
E agora você está aí, nesse misto de ansiedade, pressão e expectativa. Sabe que não é um fim de semana qualquer. Sabe que o que acontecer pode mudar o seu próximo ano (e talvez a sua vida) de maneira intensa…
Mas calma! Você vem se preparando para essa prova de tantas formas, que me parece mais apropriado ela ter medo de você do que você ter medo dela. Ao longo desse ano, você deixou de lado bons momentos, compromissos e até um pouquinho (talvez nem tão pouquinho assim) da sua saúde mental para se preparar para o Enem.
Particularmente, não acho isso muito bonito. Não gosto dessa ideia de romantizar o fato de as pessoas passarem metade do dia (ou talvez até mais) estudando. Isso não é nada saudável e faz com que muitas coisas sejam perdidas. Contudo, entendo que para mudar isso seria necessária uma verdadeira revolução nesse ultrapassado sistema educacional.

De qualquer forma, você seguiu as regras, se preparou e agora está prestes a encarar a prova. Se fez o seu melhor, sinta-se feliz: é provável que alcançará a nota necessária para dar mais um passo rumo à realização de seu sonho. Mas, se por algum motivo, isso não acontecer, não se desespere. Cada pessoa tem o seu tempo e é covardia dizer que todos têm a obrigação de passar na primeira (ou segunda ou terceira…) tentativa.
Você é muito maior que uma prova. E ela, nem de longe, determina quem você é ou qual o tamanho da sua inteligência.
Agora que resta pouco tempo para o segundo dia do Enem, tente relaxar da melhor forma possível. Sei que não é fácil (especialmente para quem tem ansiedade), mas se desligue dos estudos e da pressão. Coloque os pés descalços na grama, se concentre no barulho que os passarinhos fazem e veja o pôr do sol.
Dance sua música favorita (mesmo se não souber fazer isso direito), ria de algum episódio de uma boa série e assista aquele filme nonsense que você tanto gosta. Se olhe no espelho, admire seu sorriso e diga que, independente do resultado, você chegou onde queria estar. E eu, aqui do outro lado, estou muito orgulhoso disso…

Bruno da Silva Inácio cursa mestrado na Universidade Federal de Uberlândia, é especialista em Gestão Cultural, Literatura Contemporânea e em Cultura e Literatura.
Ele Cursa pós-graduação em Filosofia e Direitos Humanos e em Política e Sociedade. É autor dos livros “Gula, Ira e Todo o Resto”, “Coincidências Arquitetadas” e “Devaneios e alucinações”, além de ter participado de diversas obras impressas e digitais.
É colaborador dos sites Obvious e Superela e responsável pela página “O mundo na minha xícara de café”.