Pessoas tendem a transformar impressões ruins em positivas

De acordo com uma nova pesquisa, quando se trata de relações com outras pessoas, o ser humano tem o costume de se ater às boas primeiras impressões. Contudo, estamos sempre dispostos a transformar julgamentos negativos em positivos.
Esse fato pode ajudar a explicar situações como o porquê de muitos indivíduos escolherem permanecer em relacionamentos ruins ou tóxicos e pode até mesmo elucidar a forma como somos capazes de perdoar, segundo os cientistas responsáveis.
O estudo, conduzido por psicólogos das Universidades de Yale (EUA), Oxford (Inglaterra), College London (Inglaterra) e pela Escola Internacional de Estudos Avançados, foi publicado no dia 17 de setembro na revista Nature Human Behaviour.
Durante os experimentos, mais de 1500 pessoas observaram as escolhas de dois estranhos, representados por atores, passando por um dilema moral: eles tinham a opção de dar choques elétricos em terceiros para ganhar algum dinheiro em troca.
Enquanto um deles, o “bom”, quase sempre se negava a infligir a descarga sobre o indivíduo em questão, o “mau” geralmente topava o máximo de vezes possível, buscando um lucro significativo. Em seguida, os participantes do outro lado da experiência tinham de responder sobre suas impressões em relação ao caráter daqueles estranhos e sobre o quão confiantes eles se sentiam em julgá-los de uma forma ou de outra.
Rapidamente foram formadas boas e estáveis impressões do estranho “bom”, e o nível de confiança sobre esse julgamento era alto. De forma oposta, os relatos sobre o “mau” eram acompanhados por uma falta de certeza sobre a personalidade daquela pessoa.
Os 1500 indivíduos não se sentiam seguros sobre sua índole e, nas pouquíssimas vezes em que o personagem de caráter duvidoso escolhia não dar o choque, as opiniões sobre sua personalidade mudavam e os participantes o viam de forma positiva — até ele, mais uma vez, decidir pela descarga elétrica logo em seguida.

Comportamento
Conforme afirmam os cientistas responsáveis, esse comportamento é explicado pelo fato de que a mente humana tem como um de seus focos a manutenção de relacionamentos sociais, mesmo quando o outro se comporta de forma desagradável.
“Como as pessoas às vezes agem de forma negativa por acidente, precisamos ser capazes de atualizar as más impressões que podem estar enganadas. Senão, podemos acabar relações prematuramente e perder os muitos benefícios das conexões sociais”, comenta Molly Crockett, psicóloga de Yale.
Essa forma de raciocinar justifica a nossa facilidade em perdoar e em mudar nossa opinião negativa sobre alguém.

Dicas para ser mais otimista  

Eleva a autoconfiança
Ser otimista não tem a ver com fingir que está tudo bem quando, na verdade, as coisas vão de mal a pior. Otimismo não é sinônimo de colocar um sorriso falso no rosto em meio a momentos de crise. Muito pelo contrário, o otimismo está profundamente ligado à autoconfiança para reverter quadros de dificuldade. O otimista acredita em desfechos felizes, mesmo que o mundo e as perspectivas alheias digam que isso não é possível. Essa crença o leva a trabalhar diligentemente, confiante sobre os bons resultados e as recompensas por seu esforço.

Atrai o sucesso
Vale ressaltar que o otimismo, por si só, não é capaz de levá-lo ao sucesso. Entretanto, o conjunto de pensamentos e atitudes positivas pode, sim, encurtar o caminho para que você se torne bem-sucedido. Quando se tem um determinado objetivo e acredita-se que é possível alcançá-lo, as chances de realmente concretizá-los aumentam significativamente — até porque a atenção se concentra nesse alvo, ainda que de forma inconsciente. Segundo a lei da atração, positividade atrai positividade e negatividade atrai negatividade, certo? Isso quer dizer que, em menor ou maior proporção, o pensamento positivo atrai o sucesso. Em outras palavras, se você pensar em coisas boas, terá coisas boas de volta. Não é motivador?

Aumenta a produtividade
Enquanto o pessimismo traz tristeza e amargura, o otimismo vem carregado de bons sentimentos, gerando alegria, automotivação e entusiasmo. E tudo isso leva a trabalhar mais e melhor. Quem é otimista não gasta tempo pensando que tudo vai dar errado, mas, pelo contrário, concentra sua atenção em planos e estratégias para fazer seus projetos pessoais e profissionais darem certo.

Muda completamente o dia
O otimista tem a capacidade de transformar dias ruins em dias promissores. Sua habilidade de ver qualidades mesmo quando todos só enxergam defeitos é simplesmente notável. Sem contar que ele tem o invejável poder de encontrar soluções em meio a crises. Em síntese, o otimista tem esperança em tempos de desencanto, o que o destaca das outras pessoas. Há quem diga que o otimista não passa de um tolo, que não tem os pés no chão e que é mais propenso a se frustrar. Pois esse pensamento está redondamente errado! Até porque o verdadeiro otimista conhece o cenário em que está inserido e considera, sim, suas limitações, mas as barreiras não o impedem de trabalhar constantemente por resultados positivos.

Desenvolve bons relacionamentos
Você gosta de ficar perto de quem pensa que tudo vai dar errado? Na hora de escolher amigos, costuma optar voluntariamente por pessoas pessimistas? Claro que não, certo? Ninguém gosta de se cercar de gente que carrega uma nuvem negra de pessimismo sobre si, acabando até por influenciar os outros, não é mesmo? O pessimista normalmente se esconde atrás do título de realista e, com isso, só consegue repelir as pessoas. Se você quer desenvolver relacionamentos saudáveis, amigáveis e duradouros, é melhor adotar pensamentos e atitudes positivas desde já!