PF de SP realiza operação contra vice-presidente da Guiné Equatorial por suspeita de lavagem de dinheiro

A Polícia Federal em São Paulo cumpre na manhã desta quarta-feira (10) oito mandados de busca e apreensão em endereços ligados ao vice-presidente da Guiné Equatorial, Teodoro Obiang Mang, conhecido como Teodorin, por suspeita de lavagem de dinheiro. O alvo principal é uma cobertura duplex de mais de 1.000 metros quadrados, localizada na Rua Haddock Lobo, no bairro dos Jardins, área nobre de São Paulo.

As equipes também fazem buscas em outros seis endereços na capital paulista, Hortolândia, Jundiaí e outro no Distrito Federal.

A Justiça Federal em São Paulo determinou ainda o bloqueio de seis carros de Teodoro Obiang _uma Lamborghini, uma Maserati, um Porsche, uma Mercedes-Benz, um Fusion e uma Santa Fé. Um dos veículos está avaliado em R$ 2 milhões.

A operação desta quarta é um desdobramento de dois inquéritos. O primeiro inquérito policial foi instaurado em março de 2018, depois do envio de informações do Ministério Público Federal para que a PF iniciasse investigação para apurar o crime de lavagem de dinheiro após serem encontrados indícios de ocultação de propriedade relacionada à compra, em 2008, de um apartamento duplex localizado no bairro dos Jardins, em São Paulo. Na época, o imóvel custou R$ 15 milhões. E as investigações apontam que o imóvel foi comprado por uma empresa localizada no interior de São Paulo, com capital social de apenas R$ 10 mil, que pertenceria ao investigado.

O segundo inquérito foi aberto no mês passado, depois que auditores da Receita Federal e policiais federais apreenderam quase US$ 1,5 milhão e R$ 60 mil em dinheiro, além de 20 relógios, avaliados US$ 15 milhões, no Aeroporto Internacional de Viracopos, em Campinas. O dinheiro e os relógios estavam com integrantes da comitiva de Teodoro Obiang, que alegou ter vindo ao país para um tratamento médico. No entanto, os bens foram trazidos do exterior sem a declaração de bens e valores obrigatória.

A Polícia Federal tem indícios de que tanto os bens adquiridos por Teodoro Obiang no Brasil, quanto dinheiro e os relógios que ele trazia na bagagem na viagem do dia 14 de setembro tenham relação com esquemas de lavagem de dinheiro.

A cobertura, avaliada em R$ 70 milhões, está alugada para a Embaixada da Guiné Equatorial no Brasil, mas permanece inabitada desde que o condomínio vetou a continuidade de uma reforma que afetou o apartamento de baixo. A Justiça acolheu o pedido de busca da PF no imóvel por entender que ele não é uma extensão da embaixada e, portanto, não está protegido pela chamada inviolabilidade diplomática.

Em 2017, um tribunal da França condenou Teodoro Obiang a 3 anos de prisão por lavagem de dinheiro, desvio de dinheiro público, abuso de confiança e corrupção. Ele também foi investigado por autoridades dos Estados Unidos e de outros países da Europa.

Agora, a Polícia Federal vai apresentar um pedido cooperação internacional para descobrir se há relação entre os crimes praticados no exterior e a aquisição de bens no Brasil.

Fonte: www.g1.globo.com