Prefeitura firma convênio de até R$ 500 mil com startups para testes da Covid-19 em Ribeirão Preto, SP

A Prefeitura de Ribeirão Preto (SP) firmou um convênio com startups do polo de inovação Supera Parque que prevê um aporte de até R$ 500 mil para a realização de exames de pacientes com suspeitas da Covid-19 na cidade.

A expectativa é que os resultados sejam apresentados em até 72 horas e que os testes comecem na próxima semana.

As empresas, em sua maioria ligadas à saúde, têm somado esforços e conhecimento científico para realizar exames em massa do novo coronavírus e ajudar a desafogar a demanda nos centros credenciados. Com 18 startups e profissionais de diferentes áreas, o projeto confirma já ter a capacidade de analisar amostras de até 250 pacientes por dia.

Segundo o prefeito Duarte Nogueira (PSDB), o Supera Parque será destino de parte do material colhido na rede pública e privada de saúde, especialmente na Unidade de Pronto Atendimento (UPA) da Avenida Treze de Maio, onde foi montada uma estrutura própria para atendimento da Covid-19.

Testes também devem ser feitos pelo Hospital das Clínicas e o Hemocentro, recém-credenciados pelo Instituto Adolfo Lutz, de São Paulo, além da unidade local da instituição.

“Uma vez colocados esses resíduos de vírus extraídos, eles serão analisados e o RNA vai indicar nessa análise de PCR, que é uma análise de código genético, o eventual vírus que ali estiver presente, para saber se é coronavírus ou se não é”, disse.

De acordo com Nogueira, os primeiros exames rápidos no Supera Parque serão realizados com até 125 amostras. Um aporte inicial de R$ 200 mil já foi confirmado para os testes, mas outros R$ 300 mil podem ser utilizados para a continuidade dos procedimentos, informou a assessoria de imprensa do polo tecnológico.

Os recursos serão repassados à Fundação Instituto Pólo Avançado da Saúde de Ribeirão Preto (Fipase), entidade com orçamento próprio ligada à Prefeitura e que administra o Supera Parque.

“Nós podemos ampliar posteriormente o número desses testes, mas por enquanto os que serão feitos vão poder atender suficientemente toda a nossa cidade.”

Fonte: www.g1.globo.com