Saiba quem são os entrevistados na série The Midnight Gospel

No dia 20 de abril, a Netflix lançou The Midnight Gospel, desenho criado por Pendleton Ward (criador de Hora de Aventura) e Duncan Trussell. Os oito episódios da animação têm como inspiração o podcast de Trussell, chamado Duncan Trussell Family Hour, no qual o apresentador, que também é roteirista e faz a voz do protagonista Clancy no desenho, entrevista pessoas que podem falar com propriedade (seja por estudo, vivência ou ambos) sobre magia, meditação, ascensão espiritual, morte e todos os outros temas profundos abordados na primeira temporada.
Conheça um pouco mais sobre as personalidades que foram transformadas em personagens e tiveram diálogos extraídos diretamente das conversas realizadas para o podcast

Malditos zumbis: Dr. Drew Pinsky
No primeiro episódio, Clancy entrevista o personagem Glasses Man, presidente dos Estados Unidos em uma versão da Terra que está no meio de um apocalipse zumbi.
E foi o Dr. Drew Pinsky que se transformou nele, médico californiano especialista em vícios, ex-funcionário do Departamento de Dependência Química no Hospital Las Encinas e apresentador do programa de rádio Loveline desde o início, em 1984, até o fim, em 2016.

Medite como Cristo: Anne Lemott e Raghus Markus
No segundo episódio, após tomar a forma de uma galinha bizarra com pés de cobra, Clancy conhece Anne e Raghus, ambos seres de uma espécie estranha de um híbrido de cachorro com chifres de veado.
Anne Lemott é autora de livros de não-ficção, ativista política e professora de escrita. Raghu Markus é produtor musical, idealizador dos selos Triloka Records e Karuna Music, e viveu por dois anos com Ram Dass (mestre de espiritualidade, autor e psicólogo) na Índia. Hoje ele oferece cursos e ensinamentos com o objetivo de ajudar pessoas a atingirem uma vida em equilíbrio.

Vomita Sorvete?: Damien Echols
No episódio 3, quem foi transformado foi Damien Echols, que virou um peixe dentro de um aquário que controla um corpo robótico.
Echols é talvez o mais conhecido de todos os convidados: ele foi condenado à pena de morte com mais dois amigos em 1994, após serem acusados de assassinar três meninos de oito anos.
Sem provas ou qualquer evidência, eles foram acusados por sempre terem demonstrado interesse em magia, em uma comunidade dominada por leitores e seguidores da Bíblia. Desenhos de pentagramas e afinidade com o som de bandas como Metallica contribuíram para a incriminação.
Echols foi pintado como um tipo de líder satanista, e o caso, abordado em documentários da HBO, ganhou o nome de West Memphis Three (Os Três do Oeste de Memphis). Os dois amigos pegaram prisão perpétua, enquanto ele foi condenado à morte.
Eventualmente eles conseguiram provar inocência, e Echols usou os anos que passou preso para estudar mais a fundo a magia que tanto o encantou.

Ordenando um corvo: Trudy Goodman
Trudy, guerreira cativante e corajosa do quarto episódio, que está em busca de recuperar o corpo e ressuscitar o namorado assassinado, carrega a voz e as falas de perdão de Trudy Goodman, psicoterapeuta com PhD, professora de meditação da vertente vipassana e fundadora da escola e do método de meditação InsightLA, além de ser peça fundamental da difusão dos ensinamentos de mindfulness.

Rei das colheres: Jason Louv
Outro convidado com experiência, estudo e propriedade no mundo da magia. Jason Louv, transformado em um pássaro que dá voz a um prisioneiro que arrancou a própria língua, é professor de meditação, pesquisador, editor e autor de livros como Generation Hex, Ultraculture Journal, The Angelic Reformation e Queen Valentine.
Todas as obras têm como tema em comum o mergulho e a tentativa de entender o que significa existir, como existir da melhor forma possível, como entrar em contato com o que não vemos e como entender o universo interior e exterior.

Mente superlotada: David Nichtern
Personagem essencial para o crescimento e para a evolução interior de Clancy, David Nichtern é letrista, compositor, criador de trilhas sonoras e professor de budismo.
Assim como na vida real, Nichtern ensina o protagonista a criar espaço para o nada na própria mente, com o objetivo ensiná-lo a focar no essencial e de acalmá-lo em um momento de estresse e raiva.

Papo com a morte: Caitlin Doughty
Caitlin Doughty é uma blogueira, autora, youtuber e agente funerária, que toma a forma da própria Morte em The Midnight Gospel.
Os textos e vídeos dela têm como tema principal a aceitação da morte e a reformulação da indústria funerária do oeste. Ela é fundadora da Order Of The Good Death (organização criada em 2011 que busca mudar as tradições funerárias e levantar diálogos sobre a aceitação da mortalidade humana), e é criadora da webserie Ask A Mortician.
Caitlin também escreveu três livros que foram bestseller nos Estados Unidos: Smoke Gets in Your Eyes & Other Lessons from the Crematory (2014), From Here to Eternity; Traveling the World to Find the Good Death (2017), e Will My Cat Eat My Eyeballs?: Big Questions from Tiny Mortals About Death (2019).

Como eu nasci: Deneen Fendig
Acredite: quanto menos você souber sobre o último episódio, melhor. Então para não mencionar nada do enredo, vamos nos privar de dizer apenas que a personagem da vez é a mãe do próprio Duncan Trussell, que morreu em 2013, aos 66 anos.
Ela foi pós-graduada em psicologia e trabalhou como terapeuta clínica. A entrevista ao podcast, que deu origem às falas dela no desenho, foram gravadas três semanas antes da morte dela.