Santa Casa completa seis meses de exaustivo trabalho contra a Covid-19

Instituição é referência para toda a microrregião e apresenta um índice elevado de recuperação de pacientes

Equipe da ala Covid da Santa Casa de Ituverava

Há seis meses, a população se assustava com a chegada da Covid-19 na região. Se até então a doença ganhava destaque por estar apenas em outros países e nas metrópoles brasileiras, naquele momento ela passava a fazer parte do cotidiano do morador do interior de São Paulo.
Apesar das preocupações causadas pela doença, o ituveravense sabia que podia contar com uma das melhores instituições de Saúde do Estado: a Santa Casa de Ituverava, responsável por atender toda a microrregião.
Desde o dia 14 de março, a instituição passou a promover os primeiros trabalhos de atendimento a pacientes vítimas da Covid-19, o que se intensificou no dia 20 de março, quando a Santa Casa passou a contar com uma ala para atender os pacientes com casos positivos da doença.
Hoje, seis meses depois, os números falam por si: o município havia registrado, até a última quinta-feira, 24 de setembro, 484 casos de Covid-19, dos quais 320 foram recuperados, a grande maioria pela Santa Casa. O índice de recuperação é bastante elevado: 66,11%.
Ituverava registrou 3.165 notificações, 26 casos investigados, 223 monitorados, 1.924 negativos, 1.915 descartados e 16 óbitos. “Quando tudo começou, não sabíamos o que iríamos enfrentar, pois as informações vinham principalmente de outros países, especialmente os da Europa e da Ásia. No entanto, desde o início, estamos empenhados em prestar atendimento humanizado e de qualidade e todos os pacientes acometidos pela Covid-19”, ressalta o médico do corpo clínico da Santa Casa de Ituverava, Dr. Gonçalves Dias.
“Hoje posso dizer que aprendemos muito e que fizemos bastante em todos os setores, passando por diretoria administrativa, corpo clínico, corpo de enfermagem, fisioterapia, manutenção, limpeza e cozinha”, enfatiza o médico.

Adequação no trabalho
Ainda de acordo com o Dr. Gonçalves, nesse período de pandemia todos os colaboradores da Santa Casa tiveram de se adequar. “Todos os dias temos novas informações e mantemos um árduo trabalho de prevenção, pois lidamos com pessoas contaminadas pela doença”, destaca.
“Mesmo em meio a trabalho exaustivo, em nenhum momento esses profissionais pensaram em desistir e, dessa forma, obtiveram sucesso em colocar em prática os novos protocolos de atendimento na triagem, Pronto Socorro, ala especial para os pacientes com Covid-19 e UTI”, observa.
Na quinta-feira, 24 de setembro, a Santa Casa estava com oito pacientes na enfermaria (7 pelo SUS e um não SUS) e dez na UTI (5 pelo SUS e 5 não SUS). Vale lembrar que, desde o registro do primeiro caso da Covid-19 no município, a grande maioria dos pacientes é atendida pelo SUS.

Dedicação
“Volto a destacar que todos os profissionais têm dado o seu melhor para oferecer um atendimento de qualidade. Infelizmente, tivemos algumas perdas pelo caminho, mas posso afirmar que estamos melhores e mais determinados do que nunca”, afirma.
“Não sei quanto tempo essa situação vai durar, mas tenho a certeza de que vamos continuar o nosso trabalho árduo durante toda a pandemia. A todos que precisarem de atendimento, saibam que estamos prontos para oferecê-lo”, completa o Dr. Gonçalves Dias.
A Santa Casa, neste momento de aflição e preocupação, tem oferecido muita segurança para a população, que sabe que pode contar com uma instituição séria e competente, com uma equipe que tem se dedicado totalmente para salvar vidas.

Hospital São Jorge
Também é preciso destacar o trabalho desenvolvido pelo Hospital São Jorge, que, a exemplo da Santa Casa, montou UTI e Enfermaria e uma equipe de médicos apenas para atender caso de Covid-19 e, inclusive, já recuperou um grande número de pessoas.

Descaso

É uma pena que a administração municipal não está tendo a sensibilidade para enxergar esta realidade, e está prejudicando o próprio povo, do qual deveria zelar, pois em uma situação que chega à beira da calamidade, é preciso ter bom senso e colocar a razão acima das picuinhas.
Um exemplo do descaso com a Santa Casa e, consequentemente, com a saúde do povo ituveravense, é o recente acontecimento quanto à verba de R$ 2 milhões, direcionada à entidade pelo deputado federal Paulinho da Força, atendendo a um pedido do presidente da Santa Casa, Luiz Carlos Rodrigues (“Busa”).
Este valor, por conta da legislação, foi transferido do Fundo Nacional de Saúde para o Fundo Municipal de Saúde do município, que deveria repassar os recursos à Santa Casa, mas foi recusado pela Prefeitura de Ituverava.
Esta verba seria de grande importância para ajudar a entidade no combate à Covid-19. Mas a administração municipal, agindo desta forma, não repassando os R$ 2 milhões à Santa Casa, mostra o total descaso com a saúde de seu povo, a qual tem a obrigação de cuidar. Reiteramos que estamos discutindo questões de direito e, portanto, é preciso ter bom senso.