Suspeitos de roubar supermercado são presos

Seis assaltantes invadiram a Loja 4 do Supermercado Liberdade e levaram um malote com R$ 57 mil 

Na madrugada de segunda-feira, 12 de março, a Rede de Supermercados Liberdade foi novamente alvo da ação de assaltantes. Integrantes de uma quadrilha invadiram a Loja 4 do supermercado (Jomag Auto Peças) e roubaram malotes com cerca de R$ 57 mil.
De acordo com Polícia Militar, ao que tudo indica ao menos cinco indivíduos participaram da ação, que teve início por volta das 5h30. Os suspeitos arrombaram a porta de vidro, renderam o vigia e o gerente invadiram a loja e foram até o cofre, e na sequência fugiram com R$ 57 mil. O sistema interno de segurança filmou toda a movimentação.
Durante as diligências, um dos carros que teria sido usado na fuga foi identificado e perseguido pelos policiais militares até um canavial em Buritizal, próximo à Rodovia Anhanguera (SP-330), onde os ocupantes abandonaram o veículo e se esconderam.

Troca de tiro 

Eles localizaram os bandidos e após um tiroteio a PM fez um cerco e conseguiu prender quatro suspeitos. Com eles estava todo o dinheiro roubado do supermercado, que foi recuperado. Na delegacia, eles confessaram a participação no crime e afirmaram que as armas usadas na ação foram atiradas no meio canavial, porém, nenhuma foi encontrada.
Mais tarde, enquanto ainda faziam as buscas na região, policiais avistaram um homem caminhando pelas margens da Rodovia Anhanguera, que ao perceber a aproximação da viatura, rapidamente escondeu-se em um canavial.
Ao estranhar a atitude suspeita, resolveram abordá-lo e quando se aproximaram, notaram que se tratava de mais um dos autores do crime.
Com ele, foi encontrada uma pistola calibre 40, provavelmente usada no crime, a chave de um dos veículos usados na ação e um aparelho celular. Todos receberam voz de prisão em flagrante e foram encaminhados à Cadeia Pública de Franca, onde aguardam audiência de custódia.
Um dos envolvidos reside em Ituverava, dois em Miguelópolis e os outros dois em Ribeirão Preto. O último suspeito é considerado foragido.