Tenente da PM analisa trânsito de Ituverava

Segundo o tenente Jefferson, falta de atenção de condutores está entre os maiores problemas na cidade

O 1º tenente da Polícia Militar de Ituverava, Jefferson Tiago de Melo

Apesar de ter um trânsito fluído e tranquilo, Ituverava ainda registra um número de acidentes e infrações que poderiam ser evitados com mais atenção e prudência por parte dos condutores. É o que alerta o 1º tenente da Polícia Militar de Ituverava, Jefferson Tiago de Melo, em entrevista concedida à Tribuna de Ituverava.
Segundo ele, para o porte do município, o trânsito em Ituverava é relativamente tranquilo. “É claro que, com o aumento da condição financeira da população, com a abertura da economia e necessidade de locomoção em razão do crescimento das cidades, há um número cada vez maior de condutores habilitados circulando em vias públicas, concorrendo no trânsito”, afirma.
“Isso, muitas vezes, causa um fluxo maior em determinados locais da cidade, como por exemplo, na área central e comercial e nas imediações de escolas, causando, consequentemente, um número maior de pequenos acidentes e cometimento de infrações de trânsito”, ressalta.
De acordo com o tenente, os maiores problemas enfrentados são os acidentes de trânsito e infrações praticadas pelos condutores, além da falta de atenção na direção de veículo automotor.
Regras de convivência
“A melhor forma de resolver, além de uma boa formação por parte dos centros de formação de condutores, é colocar em prática as regras básicas de convivência no trânsito e, principalmente, respeito às regras estabelecidas no Código de Trânsito Brasileiro”, destaca.
“Dentre as infrações mais comuns cometidas por motoristas de Ituverava, estão: estacionamento em local proibido; direção de veículo manuseando ou fazendo o uso de telefone celular; dirigir sem os cuidados indispensáveis à segurança no trânsito, tais como viseira levantada, equipamento inoperante e silenciador de escape e dirigir ameaçando os demais veículos e pedestres”, enumera.
Para o tenente, a sinalização de solo em Ituverava é bastante eficiente e previne incidentes e infrações, desde que respeitada por motoristas, motociclistas, ciclistas e pedestres.

Fluxo

Ele lembra, também, que, por Ituverava ser um polo regional de Saúde e Educação, há uma oscilação constante de veículos. “Deste modo, os acidentes de trânsito ocorrem quase que diariamente, com incidência maior sem vítimas. Infelizmente, percebemos que estas ocorrências geralmente são precedidas de infrações às regras de trânsito, o que aumenta de acordo com a quantidade de veículos que estão trafegando na cidade”, destaca.
“Os motivos de acidentes de trânsito geralmente estão associados a um prévio cometimento de infração de trânsito e, nos casos envolvendo acidentes de motocicleta, quase todos geram vítimas com lesões graves ou leves. É importante lembrar que em Ituverava são justamente os acidentes envolvendo motocicletas que se sobressaem quando analisamos os números”, enfatiza.

Maior prudência pode diminuir número de infrações e acidentes

Para um trânsito mais seguro em Ituverava, o 1º tenente da Polícia Militar, Jefferson Tiago de Melo, orienta que todos devem agir de acordo com o que rege o Código de Trânsito Brasileiro.
“Motoristas, motociclistas, ciclistas e pedestres devem agir com harmonia, respeito mútuo e cumprimento de seus deveres e obrigações às leis de trânsito e às regras de cordialidade, o que se resume em educação no trânsito”, lembra.
Um levantamento recente mostra que, em nível nacional, entre as principais multas de trânsitos, estão dirigir sem Carteira Nacional de Habilitação, excesso de velocidade, estacionar em local proibido, avançar o sinal vermelho do semáforo ou o de parada obrigatória, não usar cinto de segurança e dirigir
falando ou manuseando o celular.
“Para mudar essa situação, orientamos que todos usuários de via pública, devem respeitar regras de trânsito, sejam as sinalizações de solo ou horizontal e as sinalizações verticais. Um exemplo é não estacionar em local específico para cadeirante/idoso”, lembra.

Medidas

O tenente também fala sobre as medidas que a Polícia Militar tem tomado para coibir essas infrações. “São desenvolvidas, de forma esporádica, operações de fiscalização de trânsito de forma educativa, com orientações sobre as condutas erradas no trânsito”, ressalta.
“Também realizamos a operação Direção Segura, que visa coibir o uso de veículo automotor por pessoas que estejam sob a influência de álcool ou substância psicoativa; bem como as fiscalizações de rotina, com aplicação de penalidades e medidas administrativas, conforme o dispõe o Código de Trânsito”, completa o tenente.

As multas mais aplicadas no Brasil em 2018

O excesso de velocidade é indicado, em todos os estados brasileiros, como a infração mais cometida pelos condutores. Quase 10% dos acidentes registrados nas rodovias brasileiras em 2018, tiveram como causa a velocidade incompatível, ou seja, a indicação de que houve tráfego acima da velocidade estabelecida como máxima para determinado trecho, conforme dados da Polícia Rodoviária Federal.
Em relação ao ano de 2017, os registros indicam redução de 1,6% no percentual de acidentes causados por excesso de velocidade. No entanto, os números ainda são altos, dada a fiscalização que ocorre nas rodovias por meio de radares móveis e fixos.
O excesso de velocidade entre 20% e 50% acima da velocidade limite para o trecho é classificado como infração grave, gerando, ao condutor infrator, multa no valor de R$ 195,23 e cinco pontos a serem somados na carteira de habilitação. Trafegar em velocidade acima de 50% em relação ao que é estabelecido como limite, constitui infração gravíssima, com penalidade que inclui multa gravíssima com valor multiplicado por três, gerando um valor de R$ 880,41, adição de sete pontos na CNH e, ainda, suspensão do direito de dirigir do condutor.