Tenista ituveravense é vice nas duplas da Copa Guga Kuerten

Na final, Sara e Mayra Gonzalez tentaram superar as dificuldades na base da raça, mas foram superadas por 6 x 1 e 6 x 4

A tenista Sara Teoro de Morais conquistou o vice-campeonato de duplas femininas da Copa Guga Kuerten Infanto-juvenil, um dos maiores e mais importantes eventos tenísticos do Brasil e da América Latina, disputado durante a 11ª edição da Semana Guga Kuerten, realizada este mês.
Na competição em Florianópolis, considerada pela ituveravense uma das melhores viagens que já realizou através do tênis, a sua parceira foi a atleta Mayra Gonzalez, do Paraguai. Copa Santa Catarina de Tênis
Antes da conquista, a tenista disputou o Cosat Copa Santa Catarina de Tênis, no Itamirim Clube de Campo, um dos mais tradicionais do país e responsável por revelar talentos, mas acabou sendo derrotada na primeira rodada, ao lado da tenista Luiza Daud, de São José do Rio Preto. No entanto, para a atleta, a derrota serviu de aprendizado e como preparação para os desafios que estavam por vir.
“Posso dizer que foi um bom jogo que, me deu confiança para as categorias simples e dupla da Copa Guga. Usei este fator para tirar bom proveito, encarar melhor as trocas, ficar firme, sacar bem e sem medo, tentar fazer melhor na rede, que é uma coisa que a Luiza faz muito bem e que me passa segurança na dupla. No primeiro set, tivemos muitas chances, mas perdemos por 6 x 3 e depois 6 x 1”.
“No entanto, esse jogo me deixou mais solta para disputar a Copa Guga, e jogar em outra categoria foi melhor do que ficar pressionada na minha categoria, pois muitas vezes me cobro muito por bons resultados”, observa.
Despedida de Copa Guga Kuerten Infanto-juvenil
Na despedida da Copa Guga, já que no próximo ano a ituveravense completa 17 anos, o que a impede de participar da competição de acordo com o regulamento, Sara começou bem sua segunda participação na competição – a primeira aconteceu em 2017 durante o qualificatório – vencendo por 6 x 0 e 6 x 2 na categoria simples. No entanto, não teve o mesmo êxito nas oitavas de final e foi derrotada por 6 x 3, 1 x 6 e 6 x 3.
“No segundo jogo, entrei muito bem, mas o primeiro set foi definido nos detalhes. No segundo set que venci, consegui jogar melhor e impor o meu jogo. A competição é no nível do mar o que me favorece, apesar de ventar muito. No terceiro set não consegui impor tanta intensidade como no segundo, senti que faltou um pouco de mim, mas não tiro o mérito da minha adversária que evoluído e voltou para o jogo”, conta.

Sequência

Na sequência, após superar alguns percalços, Sara estava finalmente perto da tão sonhada final da Copa Guga. Ela e sua companheira de dupla, a paraguaia Mayra Gonzalez, não tiveram tanta na estreia pela categoria duplas e perderam o primeiro set por 6 x 4 3 x 0. No entanto, a virada das tenistas veio logo depois, durante o super tie-break, por 6 x 4, 4 x 6 e 3 x 10.
Na semifinal, após vencerem o primeiro set e serem derrotadas no segundo, a dupla garantiu vaga na final vencendo no tie-break, por 10 x 8. Na final, no dia seguinte, Sara e Mayra tentaram mais uma vez superar as dificuldades na base da raça, mas foram superadas por 6 x 1e 6 x 4, sendo vice-campeãs da categoria.

Ituveravense vai disputar três torneios nos Estados Unidos

Após uma participação marcante na Copa Guga Kuerten, Sara viverá, em breve, um novo momento em sua carreira. No dia 27 de novembro, ela embarca para os Estados Unidos, onde disputará três torneios Caselys, onde também vai visitar faculdades americanas.
“Também terei a oportunidade de treinar em algumas das melhores estruturas e condições do mundo, sem contar a experiência que vou adquirir durante os 18 dias que estarei no país. Estou muito ansiosa, principalmente por ser um dos primeiros torneios longe dos meus treinadores e da minha família, mas tenho certeza que o Chris, da Munn Sports fará um trabalho excepcional com o grupo”, diz.
“Por fim, encerro o ano tendo disputado quatro dos sete Cosats (Confederação Sul-Americana de Tênis) que ocorreram no Brasil e um ITF (Federação Internacional do Tênis), sendo que no ano passado havia conseguido jogar apenas um Cosat. Sou muito grata às inúmeras pessoas que me ajudaram nesse ano, muitos acreditaram e torceram por mim nessa trajetória difícil”, agradece. Para o início do próximo ano, a tenista ituveravense pretende disputar algumas etapas brasileiras, em São Paulo ou Goiânia. “Elas servirão para que eu possa adquirir ritmo para, talvez, jogar o ITF Banana Bowl e Gerdau, que serão realizados no Sul do país, em meados de fevereiro”.

Treino em dois períodos

“Também gostaria muito de treinar em dois períodos no próximo ano, que é o que muitas garotas da minha idade já fazem, mas por conta dos estudos ainda não sei se conseguirei, já que minha frequência não é das melhores. Estudar a distância talvez seria uma opção, para que eu possa focar mais no tênis e no inglês, pois se pretender e conquistar uma boa bolsa em uma universidade através do esporte, vou ter que me esforçar muito ainda”, afirma. “Também agradeço ao Ivan Junqueira, proprietário da academia Studio Corpo, que vem desenvolvendo um trabalho muito bacana comigo, me fazendo sentir melhor em quadra e aos meus treinadores, por ficarem comigo tantos dias fora”, completa a tenista Sara Teoro de Morais.