Tribunal aprova contas de ex-presidente da Câmara

As contas são referentes ao ano de 2017, do presidente João Batista Nogueira

Contas aprovadas do vereador João Batista Nogueira “João do Guincho”

O ex-presidente da Câmara Municipal de Ituverava e atual vice-presidente da casa, João Batista Nogueira “João do Guincho”, teve sua contas aprovadas pelo Tribunal de Contas do Estado de São Paulo.
As contas são referentes ao primeiro ano da atual legislatura sob a presidência do vereador, do ano de 2017. A decisão foi publicada no Diário Oficial, no dia 22 de maio. João do Guincho também presidiu a Câmara, na legislatura 2011/2012, quando ambos os exercícios também foram aprovados pelo TCE-SP. O parecer favorável, afirma que a gestão foi eficiente e aplicou corretamente os recursos destinados ao Poder Legislativo Municipal. Diferente das contas do Executivo, as decisões do TC sobre o Poder Legislativo são definitivas e, portanto, não são submetidas à apreciação da Câmara. Na sessão ordinária da Câmara, do dia 21 de maio, Nogueira, que cumpre seu sétimo mandato de vereador em Ituverava, fala sobre a aprovação das contas.
“Não é um fato para se comemorar, pois entendo que aplicar os recursos públicos de forma correta e coerente é uma obrigação do gestor, mas agradeço a todos os funcionários da Câmara e aos doze vereadores, por terem prestado contas corretamente de seus gastos, pois o TCE avalia os contratos, pagamentos de fornecedores e também as despesas de viagens dos parlamentares”, afirmou.

Procedimentos legais

“Portanto, esse resultado representa que as operações do Legislativo no ano de 2017 foram corretas, bem como tenho certeza que serão aprovadas as de 2018, pois todos os procedimentos foram legais”, destaca ex-presidente.
O vereador ainda falou sobre as constantes mudanças da Lei e as exigências do Tribunal de Contas e do Ministério Público influenciaram a administração da Casa de Lei. “Não tive problemas relacionados a isso, por dispor de uma equipe de funcionários sérios e eficientes e, com colegas vereadores responsáveis e honestos na prestação de suas contas”, completa João do Guincho.