Vacinação contra a Gripe já imunizou 12 mil pessoas

Foto de arquivo de criança sendo vacinada contra a gripe

A Campanha Nacional de Vacinação Contra a Gripe segue em Ituverava e, conforme recomendação do Ministério da Saúde, a ação foi aberta para toda a população. Segundo a Assessoria de Imprensa da Prefeitura, já foram vacinadas 12.124 pessoas no município e, a meta é 14.521, ou seja, 90% do público alvo, portanto, a campanha segue sendo nas Unidades de Saúde do município.

Público alvo
Nesse ano, o público-alvo da Campanha de Vacinação Contra a Gripe compreende pessoas com mais de 60 anos, crianças de 6 meses até 6 anos incompletos (5 anos, 11 meses e 29 dias de idade), gestantes, mulheres que tiveram filho nos últimos 45 dias (puérperas), trabalhadores da área da saúde, professores de escolas públicas e privadas, povos indígenas, policiais, portadores de doenças crônicas e outras condições clínicas, adolescentes e jovens de 12 a 21 anos sob medidas socioeducativas, população privada de liberdade, e funcionários do sistema prisional.

Baixa procura

A prefeita Adriana Quireza Jacob Lima Machado fala sobre a campanha. “Pedimos o apoio da população na Campanha de Vacinação Contra a Gripe. Esse é o método mais seguro para prevenir complicações da doença e, em nosso município, ainda há muitas pessoas que não se vacinar e, em especial crianças, que tiveram uma baixa procura nesse ano”, ressalta a prefeita.

Ribeirão Preto registra 1ª morte por gripe H1N1 este ano

A Secretaria Municipal da Saúde de Ribeirão Preto confirmou na última quarta-feira, 26 de junho, a primeira morte por gripe H1N1 neste ano. A vítima de 37 anos, estava internada desde o dia 1º em um hospital municipal. O homem era portador de doença neurológica crônica e não foi vacinado contra a influenza em 2019.
De acordo com o último boletim epidemiológico publicado pela pasta, de janeiro a primeira quinzena de junho, outros dois casos da doença foram confirmados na cidade. O documento aponta ainda duas confirmações por H3N2 em maio.

Influenza B
Outros três casos de Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG) não subtipado foram registrados em março e maio. Foram confirmadas outras três pessoas infectadas nos meses de março e junho.