Vereador propõe detectores e câmeras em escolas municipais

O vereador Rafael Gabiru

A tragédia ocorrida em Suzano nesta semana, quando dois jovens mataram 8 pessoas e depois suicidaram em uma escola, levantou diversas discussões, inclusive sobre a segurança nas escolas.
Preocupado com questão, que infelizmente não é a primeira vez de acontece no país, o vereador Rafael Gabiru protocolou na Câmara Municipal de Ituverava, na quinta-feira, 14 de março, dois projetos de lei voltados a essa questão.
O primeiro deles torna obrigatória a instalação de detectores de metais nos acessos aos estabelecimentos de ensino do município.
Pelo Projeto de Lei, todas as pessoas deverão passar pelo detector de metais antes de entrar nas escolas. “É público e notório que os estabelecimentos de ensino vêm passando por uma onda de violência nunca antes vista. Professores, funcionários e os próprios alunos são agredidos com facas e até mesmo armas de fogo, entre tantos outros objetos”, afirma o vereador.

Segurança
Ainda de acordo com ele, “está comprovado, com fundamento na experiência em segurança pública, que os detectores de metais, acrescidos da inspeção dos pertences em aparelhos de raios-X, podem coibir a entrada de armas e objetos que propiciam o cometimento de crimes e agressões”, justifica.
“Nossa proposta é com o objetivo se tornar obrigatória a inspeção de pertences e pessoas, com detectores de metais antes de adentrar em um estabelecimento de ensino”, ressalta.

Câmeras de monitoramento
O segundo projeto propõe a instalação de câmeras de monitoramento de segurança 24 horas nas escolas do município.
Neste Projeto de Lei, cada unidade escolar terá pelo menos três câmeras de segurança que registrem permanentemente as suas áreas de acesso e principais instalações internas.
Pelo PL, serão prioridades às escolas situadas em áreas em que forem constatados maiores índices de violência, vandalismo e tráfico de drogas. O projeto ainda determina que as imagens produzidas e armazenadas pelo sistema serão de responsabilidade do município e não poderão ser exibidas ou disponibilizadas a terceiros, exceto por meio de requisição formal em casos de investigação policial ou para a instrução de processo administrativo ou judicial.

Justificativa

“Já está comprovado que o monitoramento por câmeras de vídeo é um instrumento eficaz, ferramenta muito importante para combater à violência e a criminalidade, que as escolas têm sido alvo, incluindo vandalismo”, diz o vereador.
“A instalação dos equipamentos de segurança significa não apenas um modo de desestimular a ação de vândalos e traficantes que atuam nas áreas externas e até mesmo internas das escolas (pátios, corredores, portão de entrada), mas também como ferramenta para combater o bullying”, destaca. Ainda segundo Gabiru, os índices de criminalidade amedrontam a população. “Hoje se vive com medo constante da violência, portanto, é necessário restabelecer este sentimento de segurança”, enfatiza.
“Entendo que será um grande avanço para a Rede Municipal de Ensino, para mostrar para quem quer cometer qualquer tipo de delito que está sendo filmado. Outra questão, é que vai dar mais segurança para alunos, professores, administração, e também aos pais que confiam seus filhos diariamente às escola do município”, completa Gabiru.