Alimentação equilibrada é ainda mais importante na adolescência

A adolescência é a fase das grandes mudanças e transformações na vida de qualquer pessoa. É durante a puberdade que o corpo vive em constante efervescência em um processo de desenvolvimento natural gerado, principalmente, pelas questões hormonais. Por isso, durante esse período, é necessário um acompanhamento alimentar sério e bem equilibrado, para o futuro adulto atingir a maturidade de forma plena e saudável.
Para moldar uma dieta nutricional nessa fase da vida é preciso saber diferenciar os conceitos de comer e se alimentar. É muito comum os adolescentes sentirem muita fome e exagerarem na alimentação diária, contudo, como lembra o site Conquiste a sua vida, mesmo estando em fase de crescimento, esse desequilíbrio precisa de limites.
“Apesar de ser uma fase de intensas transformações fisiológicas e emocionais na vida do adolescente, não é indicado liberar o consumo de todo e qualquer alimento neste período. A alimentação deve ser variada, composta por frutas, verduras e legumes. O consumo de alimentos básico, como o arroz e o feijão deve ser estimulado, assim como os alimentos fonte de proteína”, orienta a nutricionista Laura Uzunian.

Frequência
A frequência das refeições é parte da boa alimentação que os adolescentes devem manter, pois esse hábito ajuda o desenvolvimento intelectual e o rendimento escolar, por exemplo. Segundo a especialista, o adolescente deve ter três refeições principais (café da manhã, almoço e jantar) e lanches nos intervalos, assim como os adultos.
“Fazer de 5 a 6 refeições diárias mantém o organismo funcionando adequadamente, evita ataques de fome e previne que haja o consumo de alimentos altamente calóricos sem necessidade, evita que o músculo seja utilizado como fonte de energia ao corpo, além de fazer com que o organismo utilize de maneira mais eficaz os nutrientes que são ofertados”, explica Laura Uzunian.

A importância do cálcio

Um dos nutrientes mais importantes nessa fase é o cálcio. Seu consumo indicado é de 1.300mg ao dia e por isso é importante incluir na dieta alimentos como os vegetais verde escuros como a couve e o espinafre, além de tofu, sardinha fresca, grão de bico e aveia.
“As necessidades do mineral são maiores durante a adolescência do que em qualquer época da vida, devido ao acelerado crescimento muscular e esquelético característico da fase. Nesse período, a densidade óssea é máxima e a massa esquelética equivale a 45% do total da fase adulta, que se completará até aproximadamente os 30 anos de idade”, esclarece a profissional.
Tão importantes quanto o cálcio são as vitaminas e outros minerais, e por isso é essencial que frutas, verduras e legumes sejam consumidos em pelo menos 3 refeições ao dia. “Vale lembrar que este consumo deve ser variado, ou seja, é importante ofertar frutas diferentes, por exemplo, e evitar a ingestão de apenas uma ou duas diferentes. De acordo com a cor do vegetal temos disponíveis diversos tipos de nutrientes”, ressalta.
Essa nova rotina alimentar do adolescente nada mais é do que um ensaio de como será na fase adulta. “É importante propor ao adolescente mudanças de hábito possíveis e flexíveis, discutindo com ele as alterações necessárias, evitando abordar a alimentação de forma monótona e baseada em cobranças”, completa.