Bate-Bola

José João Alves Louzada

Idade: 66 anos
Casado com: Maria Alice Pereira Louzada
Filhos: Marcos Pereira Louzada, casado com Roberta Santos Louzada, Rosa Elaine Pereira Louzada e Márcio Pereira Louzada, casado Ana Laura Silva
Profissão: Aposentado
Filiação: Eurípedes Cláudio Louzada e Maria Alves Louzada
Onde nasceu: Ituverava

Já jogou futebol? Qual a posição? E por quais times?
Gostava de jogar futebol, era centroavante ou ponta-direita na antiga venda do Negão Ambrózio. Era um time amador, o Monjolim Futebol Clube.

Para qual time você torce? Por quê?
Sou santista, isso está no meu DNA, pois na minha época eram poucos que não se encantavam com o futebol do Santos FC e, em especial com o imortal Rei Pelé.

Para qual time você jamais torceria? Dê três motivos. E para qual torceria em segundo lugar?
Não torceria por times argentinos e, em especial, pela seleção deles. Primeiro pela rivalidade e pelos gringos se acharem os melhores, coisa que sabemos que não, e a prova e a falta de títulos.

Qual foi o melhor jogador que já atuou pelo seu time e qual a melhor formação de todos os tempos? Descreva um momento inesquecível do seu time.
Indiscutivelmente foi o Pelé, o melhor de todos os tempos, quando a linha do Peixe era formada por Durval, Mengalvio, Pelé e Pepe. Um momento inesquecível, foi quando estava em uma sala com 12 corintianos, todos me confrontando, quando o Serginho Chulapa fez o gol da vitória e eles ficaram quietos e fiz festa sozinho. Essa foi uma das ocasiões de muita alegria.

Você acredita que com as contrações de jogadores de alto nível que vieram do exterior melhorou o nível do futebol brasileiro? Acredita que essa política deve continuar este ano? Por quê?
Acredito que isso será uma tendência, pois os nossos jogadores estão saindo muito cedo do país e, com isso, perdemos muito. No entanto, a chegada de jogadores experientes vai elevar o nível e modernizar o nosso futebol.
Você considera que os técnicos estrangeiros são melhores do que os brasileiros? Por quê?
Lógico que não, pois aqui temos bons técnicos e, o que aconteceu foi que o Jorge Jesus pegou o Flamengo, um time muito qualificado, mas nossos técnicos também são bons e estão se modernizando.

Na sua opinião, os campeonatos regionais, como o Paulistão, despertam o mesmo interesse que o Brasileirão? Por quê?
Os campeonatos estaduais estão perdendo força, o que acho um pecado, pois os regionais são uma forma de revelar novos jogadores e acabar com a rivalidade dos times do interior. Gostaria que tivéssemos mais times fortes nos estaduais.

Qual sua opinião sobre VAR? Ele veio para ficar?
Não gostei desta nova tecnologia, pois sou a favor de polêmicas e discussões depois dos jogos. O VAR tem errado mais que acertado.

Você considera o técnico Tite o ideal para comandar a Seleção Brasileira? Se não, qual você escolheria?
O Tite é um bom técnico, mas prefiro o Mano Menezes.

Qual sua opinião das mulheres no futebol. Elas estão ganhando espaço?
Estão sim eu, por exemplo, gosto de assistir futebol feminino, pois as meninas mostram mais raça em campo.

Você acha que o futebol feminino pode, em curto espaço de tempo, ter a mesma repercussão que o masculino?
Não tenho dúvida, cada vez mais os grandes clubes estão investindo no futebol feminino e, com isso, acredito que o futebol feminino vai ganhar relevância;

Você prefere o sistema de competição por mata-mata, como no Campeonato Paulista, ou por pontos corridos, como no Brasileirão? Por quê?
O sistema por pontos corrido é o melhor, pois é mais justo e força o time ter uma melhor regularidade e jogar bem todas as partidas.

Cite o nome completo de três torcedores de outros times e mande um recado para eles. Mande também um recado para todas as torcidas do Brasil.
Para o meu filho Márcio Pereira Louzada – corintiano, meus sobrinhos Otávio Maritan – palmeirense e Valdecir Moura Camilo – são paulino: não adianta vocês reclamarem do meu time, pois temos um legado de vitórias e merecemos respeito. ‘Fica Titi não – gol do Guarani (risos)’.
Um abraço a todos os torcedores, e saibam que o melhor do futebol são as brincadeiras. “Deus abençoe a todos.”