Dia do Trabalhador é comemorado em 1º de Maio

A data foi estabelecida na França e consolidada no Brasil no governo de Artur Bernardes

No Brasil, o dia 1º de maio foi consolidado em 1925, após um decreto do então presidente Artur Bernardes

Este 1º de maio de 2020 é completamente atípico devido à pandemia do coronavíus, quando a quarentena forçada pode levar milhões de pessoas ao desemprego. Mesmo com toda esta polemica, vale a pena falar sobre esta importante data.
O Dia do Trabalho ou Dia do Trabalhador, feriado mundial, é comemorado nesta sexta-feira, 1º de maio. A data celebra as conquistas dos trabalhadores ao longo da história e, nessa mesma data, em 1886, ocorreu uma grande manifestação de trabalhadores na cidade americana de Chicago.
As marcantes histórias de luta dos trabalhadores lembradas a cada ano, fazem da data mais do que um feriado, pois o objetivo é chamar as pessoas para uma profunda reflexão sobre direitos adquiridos, senso de cidadania e união popular.
A palavra trabalho pode ter vários significados, mas em todos eles, a atividade, o fazer e a produtividade estão presentes. Apesar ser uma necessidade básica da sobrevivência, em torno dele existem muitos conflitos, já que o pagamento feito a um trabalhador nem sempre é adequado ou justo.

Conflito
A data que comemora o Dia do Trabalho surgiu de uma situação de conflito entre trabalhadores e patrões. Ela foi escolhida como homenagem a uma greve geral que aconteceu em 1º de maio de 1886, em Chicago, centro industrial dos Estados Unidos. Neste dia, os trabalhadores revoltados com as condições desumanas de trabalho saíram às ruas para fazer suas reivindicações.
Exigiam, entre outras questões, a redução da jornada de trabalho de 13 para 8 horas diárias. Houve muitos discursos, passeatas, e piquetes e a polícia acabou intervindo para reprimir duramente os trabalhadores. Houve prisões, feridos e até mortos no confronto entre policiais e operários.

França

Porém, segundo o supervisor de história da Editora Pearson, Márcio dos Anjos, a data só se tornou feriado em 1919, na França. “Em vários 1º de maio do século 19, a polícia agiu reprimindo as manifestações operárias, o que reforçou a data como o dia de luta dos trabalhadores. No entanto, a data não figurava como feriado. Isso só aconteceu em 1919, na França, e em 1920, na Rússia”, explica.
No dia 20 de junho de 1889, em Paris, a central sindical chamada Segunda Internacional, uma organização mundial dos partidos políticos social-democratas, socialistas, liberais e trabalhistas, decidiu convocar o mesmo dia das manifestações como o data máxima dos trabalhadores organizados para lutar pelas 8h diárias de trabalho.
No dia 23 de abril de 1919, o senado francês ratificou a jornada de 8h, proclamando o dia 1° de maio como feriado nacional.

Comemorações no Brasil

No Brasil, o dia foi consolidado em 1925, após um decreto do então presidente Artur Bernardes. “A data era lembrada pelos anarco-sindicalistas e, posteriormente, pelos comunistas, grupos que conduziram o movimento operário no país. Contudo, o poder público também se apropriou da data como forma de ganhar a simpatia dos trabalhadores”, conta Márcio dos Anjos.

Além disso, a propaganda trabalhista do governo de Getúlio Vargas transformou o 1º de maio, que antes era visto como um dia para protestos e críticas às estruturas socioeconômicas do país, e passou a ser comemorado com festas populares, desfiles e outras celebrações. As principais medidas de benefício ao trabalhador passaram a ser anunciadas nesta data, como o aumento anual do salário mínimo.
“Devemos lembrar que Getúlio Vargas instituiu leis trabalhistas numa tentativa de esvaziar o movimento operário, conduzido por comunistas, e de construir a imagem de ‘Pai dos Pobres’”, diz Márcio. “Outro ponto muito importante atribuído ao Dia do Trabalhador, foi a criação da Consolidação das Leis do Trabalho (CLT), em 1º de maio de 1943, por Getúlio Vargas, sendo a principal referência para a nossa atual legislação Trabalhista, que fora incorporada à Constituição de 1988”, diz Elias Feitosa, professor de história do Cursinho da Poli.

O Dia do Trabalhador pelo mundo

Em outros países, o Dia do Trabalho é comemorado em datas diferentes. Na Austrália, a celebração varia de acordo com a região. Já nos Estados Unidos e no Canadá, o Labour Day é comemorado na primeira segunda-feira de setembro.
Em Portugal, o 1º de maio voltou a ser feriado depois da queda da ditadura portuguesa, tendo a União Geral dos Trabalhadores (UGT) o papel de articuladora das manifestações dos trabalhadores portugueses.