Gaeco cumpre mandados contra quadrilha investigada por lavagem de dinheiro e exploração de jogos de azar

Gaeco cumpre mandados contra quadrilha investigada por lavagem de dinheiro e exploração de jogos de azar

O Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco), do Ministério Público em Franca (SP), cumpre nesta quarta-feira (22) 76 mandados de busca e apreensão contra uma organização investigada por lavagem de dinheiro e exploração de jogos de azar no país.

A suspeita é de que, em quase cinco anos, o grupo movimentou em torno de R$ 170 milhões obtidos ilegalmente.

As ordens judiciais são cumpridas no âmbito da Operação Noteiro, com ao menos 33 pessoas investigadas, além de empresas, em 19 municípios no estado de São Paulo. São eles:

  • Barueri
  • Francisco Morato
  • Santana de Parnaíba
  • São Paulo
  • Campinas
  • Itatiba
  • Itupeva
  • Itaquaquecetuba
  • Piracicaba
  • São Pedro
  • Ribeirão Preto
  • Guarujá
  • Praia Grande
  • Barretos
  • Franca
  • Miguelópolis
  • Nuporanga
  • Rifaina
  • São Joaquim da Barra

O efetivo envolvido na força-tarefa conta com 356 pessoas, entre promotores de Justiça, servidores do Ministério Público, auditores fiscais, delegados, policiais civis e policiais militares.

O que apontam as investigações

Segundo o Ministério Público, a organização criminosa recorria a transações financeiras entre diferentes empresas para acobertar recursos obtidos por meio de jogos de azar.

Prática que, de acordo com o Gaeco, resultou na movimentação de R$ 170 milhões diluídos entre janeiro de 2017 e dezembro de 2021.

Os investigados se utilizavam de supostas vendas dos noteiros, máquinas utilizadas para contagem de cédulas de dinheiro, para mascarar os recursos obtidos ilegalmente.

Além dos mandados de busca, a Justiça autorizou o bloqueio de contas bancárias, veículos e imóveis dos investigados.

Fonte:g1.globo.com