Jovem faz sucesso no TikTok ao
fazer receitas inspiradas em livros

Tiago Valente conheceu os livros quando, ainda criança, viu seus pais administrarem uma livraria que ficava dentro de casa. Ainda que sempre rodeado pelas páginas, ele começou sua trajetória como leitor quando conheceu uma comunidade de outros leitores que compartilhavam sua rotina no YouTube.
“Foi quando eu vi que existiam mais pessoas que se interessavam por leitura tanto quanto eu, e aí as portas para livros que eu não conhecia se abriram”, lembra.
Escritor e atualmente mestrando em Letras na Universidade Federal de São Paulo, ele sempre soube que a literatura seria muito além de um hobby, só não imaginava que as redes sociais teriam muito a ver com isso. Valente estava na etapa de pós-lançamento de seu livro “O Resgate de Natal”, em 2018, quando percebeu que não tinha para quem vender a obra além dos amigos e familiares. Foi quando ele conheceu o TikTok.
Valente planejava usar os filtros de Natal da plataforma e levar o conteúdo para o Instagram para divulgar o livro, mas percebeu que a comunidade literária já estava muito bem consolidada no TikTok. “Tinha muita gente, e é o público para quem eu escrevo, mais jovem. Comecei a criar conteúdo todos os dias”, diz.

Paixão
Juntando a paixão pelos livros e pelo audiovisual, ele transformou seu perfil em uma comunidade que reúne leitores e compartilha experiências, ganhando até mesmo a atenção de editoras e e-commerces que buscavam parcerias com o influenciador.
Com a pandemia, Valente conta que a base de pessoas acompanhando o canal explodiu. “As editoras ainda não entendiam o que uma rede de dança estava fazendo falando sobre livros, mas em 2020 muita gente, não só começou a produzir conteúdo, como também começou a consumir”, explica.
“Foi quando começamos a ver livros que não eram tópico em outras redes ou alvo de campanhas de divulgação chegarem na lista de mais vendidos por conta do TikTok”, ressalta.

Gastronomia
A virada de chave para o seu perfil e a venda dos seus livros ocorram quando Valente teve a ideia de inserir mais uma de suas especialidades no perfil: a gastronomia.
Ele criou o “Receitas Literárias”, quadro em que reproduz receitas famosas de livros, como o biscoito de pedra de “Harry Potter”, o bolo de limão de “Game Of Thrones” e até mesmo o famoso bolo de chocolate de “Matilda”.
“Meu momento de descanso perfeito era poder parar tudo e cozinhar, mas quando eu conheci o projeto ‘Capitu Vem para o Jantar’, da Denise Godinho, em que ela extraía receitas de clássicos da literatura, eu achei genial e tive a ideia de incorporar isso nos meus conteúdos”, destaca.
A primeira receita da série de vídeos foi baseada no livro “A Culpa é das Estrelas”. “Minha cozinha ficou um caos, eu nunca tinha cozinhado e gravado ao mesmo tempo, mas deu muito certo e eu resolvi fazer mais”, conta.
Depois do surgimento do quadro, seu perfil decolou e Valente atingiu o marco do primeiro vídeo com mais de um milhão de visualizações, quando reproduziu a receita de balas de chocolate da obra “Anne de Green Gables”. “Muita gente me disse que tinha testado a receita e ido atrás do livro para ler. Foi aí que eu vi que era para valer, as pessoas faziam fila para falar comigo na Bienal do Livro”, ressalta.

Com o sucesso nas redes sociais, especialmente no TikTok, Valente viu as vendas de suas obras crescerem. Em 2021, também faturou R$ 90 mil com seu trabalho como influenciador. Os planos para este ano incluem lançar o novo quadro “Rolês Literários”, no qual ele visita locais que se relacionem com a literatura, e continuar a divulgação de seu novo livro, ainda sem título ou data de lançamento, que foi baseado no “Receitas Literárias” e conta com uma gama de receitas próprias. “Eu juntei tudo o que eu amo e tudo o que eu já mostro no meu canal e resolvi levar isso para o público que me acompanha”, observa.
Um dos feitos já realizados pelo jovem escritor foi levar um projeto licenciado do “Receitas Literárias” para a #CulturaemCasa, plataforma de incentivo a artistas e produtores de conteúdo educativo e literário lançada pela Secretaria de Cultura e Economia Criativa do Governo do Estado de São Paulo, em 2020, com o objetivo de oferecer entretenimento para quem estava em casa durante a quarentena.