Jovem guaraense desponta como promessa do tênis

O jovem guaraense Luiz Felipe Oliveira Silva: procura de parceiros e patrocinadores

Aos 14 anos, o guaraense Luiz Felipe Oliveira Silva já participou de torneios a nível nacional e internacional

Pequeno no tamanho, mas gigante em talento. Aos 14 anos, o guaraense Luiz Felipe Oliveira Silva já brilha no tênis e desponta como promessa da modalidade. Vitórias em importantes torneios o colocam entre os melhores juvenis do Brasil.
O atleta, que começou a treinar aos sete anos de idade já participou de torneios a nível nacional e internacional, sempre deixando a sua marca por onde passa, como na Copa Guga Kuerten, um dos principais torneios de tênis do país, onde sagrou-se vice-campeão em 2017 e Torneios Caselly, nos Estados Unidos, onde foi campeão e vice no ano de 2019.
Inspirado no sérvio Novak Djokovic, atual número 1 do mundo no ranking da ATP, Luiz Felipe também foi campeão no Campeonato Brasileiro 2019, o Brasileirão, em Uberlândia, nas Categorias Simples e Duplas e disputou grandes torneios internacionais, como Banana Bowl, Brasil Juniors Cup, Orange Bowl e Eddie Herr.

Falta de patrocínio
Como nem tudo são flores e nem só de vitórias é construída a carreira de um atleta, além dos desafios de treinamentos enfrentados diariamente o tenista têm ainda mais um problema: falta de investimento e patrocínios.
No Brasil, essa é a realidade de grande parte dos atletas. Para se ter uma ideia, neste ano, o país celebra sua melhor participação na história dos Jogos Olímpicos com o maior número de pódios ocupados por brasileiros, enquanto o Bolsa Atleta, uma das maiores ajudas dos competidores, continua sem reajuste dos valores desde 2010. Muitos dos beneficiados com esse programa tiveram problemas no recebimento das parcelas, tendo atrasos e corte de 20% do orçamento do projeto.

Como acontece com tantos outros atletas, para se dedicar ao esporte, o tenista guaraense, atualmente, precisa se deslocar até a cidade de Franca, onde treina na escola Nova República do Tênis (Instituto NRT) sob a supervisão dos treinadores Murilo Martiniano e Douglas Colani.


“Como o tênis é um esporte relativamente muito caro e somos uma família de classe média, a nossa principal dificuldade atualmente tem sido financeira, pois, custear o cotidiano do Luiz Felipe na cidade de Franca e viagens para disputar torneios, demanda uma boa quantia”, ressalta o pai do tenista Fabiano Pereira da Silva.


Futuro
No entanto, mesmo diante das dificuldades, o promissor atleta se mostra bastante decidido sobre os rumos da sua carreira, pois pretende se profissionalizar ou até mesmo, investir no tênis universitário.
Falando em futuro, sem descanso, Luiz Felipe já tem um novo compromisso pela frente. Em breve, irá desembarcar em Santa Catarina, para disputar torneios que integram o calendário da Gira Cosat (Confederação Sul-Americana de Tênis) nas cidades de Brusque, Itajaí e Gaspar.

Apelo
Empolgado com o novo desafio, ele aproveita para fazer um apelo aos empresários e governantes, pedindo que acreditem no seu potencial para que, além de continuar lutando pelo sonho de se tornar um tenista profissional, possa também trazer novas medalhas e títulos para a sua cidade natal.
“Estou entre os melhores juvenis do Brasil, mas sei e acredito que tenho potencial para ser o melhor tenista da minha idade e poder orgulhar minha equipe e família por todos os investimentos, abdicações e credibilidade confiada a mim”, destaca Luiz Felipe
“Mas, infelizmente, para subir no ranking preciso conseguir participar de mais campeonatos mas, para isso, preciso de alguns parceiros e patrocinadores. Portanto, queria aproveitar a oportunidade para pedir o apoio daqueles que acreditam no potencial do esporte e na sua capacidade de transformar vidas”, completa o tenista guaraense.

Atleta

O tenista Luiz Felipe Oliveira Silva, 14 anos, é filho de Fabiano Pereira da Silva e Aline Cristina da Silva Oliveira, e têm os irmãos Ana Luiza Oliveira Silva e Luiz Otávio Oliveira Silva.