Moraes nega pedido de Moro e mantém validade do depoimento de Bolsonaro

Jair Bolsonaro prestou depoimento em novembro no inquérito no STF que apura suposta interferência política na Polícia Federal

Foto: Antonio Cruz/Agência Brasil

O ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal (STF), negou pedido de Sergio Moro e manteve a validade do depoimento prestado pelo presidente Jair Bolsonaro no inquérito que apura suposta interferência política na Polícia Federal. A decisão é desta quinta-feira (2). 

Bolsonaro prestou depoimento à PF em novembro, no Palácio do Planalto, acompanhado do Advogado-Geral da União. A defesa do ex-juiz e ex-ministro Sergio Moro, que também é investigado no caso, reclamou de não ter sido notificada para acompanhar a oitiva.

Alexandre de Moraes é relator do inquérito no Supremo. Ao analisar o pedido, ele levou em consideração que o Ministério Público Federal, que é responsável por tocar a ação penal pública e quem recebe a prova colhida, não viu “qualquer irregularidade no procedimento adotado pela autoridade policial para a oitiva do Presidente da República”. 

A investigação foi aberta depois que Moro acusou o presidente de interferir politicamente na PF para proteger familiares e aliados. Isso ocorreu em abril de 2020, quando Moro anunciou a saída do governo. O processo, porém, demorou para andar por uma indefinição sobre a forma como Bolsonaro prestaria depoimento – por fim, ele decidiu que ia comparecer presencialmente.

Fonte: otempo.com.br