Os melhores livros que li em no mês de novembro de 2021

Dentre os melhores livros que li em novembro estão duas obras adaptadas para o cinema, o novo livro de um dos maiores nomes da literatura brasileira contemporânea e uma coletânea de contos sobre um dos assuntos favoritos dos brasileiros: o futebol. Confira:

Breve romance de sonho (Arthur Schnitzler)
A brilhante narrativa de Arthur Schnitzler, publicada em 1926, explora muito bem questões psicológicas do personagem central, um jovem médico que após sentir ciúmes de sua esposa, vive uma noite repleta de mistérios, fantasia e sexualidade.
Com uma roupagem moderna, a obra foi adaptada para o cinema pelo cineasta Stanley Kubrick, no filme “De olhos bem fechados”, lançado em 1999, com Tom Cruise e Nicole Kidman.

Onde os velhos não têm vez (Cormac McCarthy)
E por falar em adaptação cinematográfica, os irmãos Coen fizeram um filme bastante fiel à obra de Cormac McCarthy, ao lançar “Onde os fracos não têm vez” (sim, no Brasil livro e filme têm nomes diferentes), em 2007. Em uma história que tem o tráfico de drogas como plano de fundo, o autor apresenta personagens interessantes e muito bem construídos, especialmente o assassino Chigurh.
Algo Antigo (Arnaldo Antunes)
Na música ou na poesia, Arnaldo Antunes sempre foi bastante original ao explorar a linguagem. Em seu livro mais recente, faz isso com precisão, acidez e muita crítica. A obra ainda explora elementos visuais, assim como o escritor fez anteriormente em livros como “As Coisas”, vencedor do Prêmio Jabuti em 1992.

Entre as quatro linhas – Contos sobre futebol (Vários autores)
Organizada por Luiz Ruffato, a obra reúne contos ligados ao futebol nas mais diferentes formas possíveis, das cotidianas às mais absurdas. Participam da coletânea grandes nomes da nova literatura brasileira, como Ana Paula Maia, Carola Saavedra, Cristovão Tezza e Adriana Lisboa.

Bruno da Silva Inácio é jornalista, mestre em Comunicação e pós-graduado em Literatura Contemporânea, Política e Sociedade e Cultura e Literatura. Atualmente cursa quatro especializações (Cinema, Teoria Psicanalítica, Antropologia e Gestão da Comunicação) e reside em Uberlândia, onde trabalha como assessor de imprensa da Prefeitura.
É autor dos livros “Gula, Ira e Todo o Resto” e “Devaneios e alucinações”, participante de outras quinze obras literárias e colaborador da Tribuna de Ituverava e dos sites Obvious, Provocações Filosóficas e Tenho Mais Discos que Amigos. Também manteve, entre 2015 e 2019, a página “O mundo na minha xícara de café”, que chegou a contar com 250 mil seguidores no Facebook.